nova-fatima

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 00:36

Nova Fátima: vereador “pula” e prefeito elege mesa diretora da Câmara

No caso recente da reprovação do pedido de suplementação, Bazia foi dos vereadores que manifestou contra, sendo obrigado a sair da sede da câmara dentro de uma viatura da PM.

A justiça de Capim Grosso que responde pela Zona Eleitoral de Nova Fátima anulou a eleição da Câmara Municipal de Vereadores daquele município e determinou a realização de um novo pleito dentro de dez dias, fato que aconteceu na manhã de quinta-feira (13), quando foi eleito como presidente o vereador José Carlos Santos Oliveira (PDT), conhecido por Bazia, integrante da bancada de oposição, entretanto foi eleito com os votos dos vereadores da situação.

Entenda o caso
– A bancada de oposição, formada por cinco vereadores, foi eleita na eleição de 2008 e na época fizeram um acordo, onde, com exceção da vereadora Reinalda Mendes dos Santos (DEM), cada um deles exercia um ano de mandato. Para exemplificar melhor, em janeiro de 2009 foi eleito presidente o vereador José Carlos, “Bazia” e Renato Pereira Soares (PR), seu vice. Em 2010, Bazia renunciou e Renato Pereira assumiu a Presidência.

Em 15 de dezembro de 2010, houve a eleição para o biênio 2011/12 e o nome pré-combinado em 2010 era o vereador Marcos Aurélio Xavier (PR). Tudo parecia normal, até que os 04 vereadores da oposição convidou o vereador Bazia para encabeçar a chapa composta pelo restante dos membros da mesa com os nomes dos vereadores da situação. Segundo o vereador Manoel Fernandes de Araújo Filho (PT), Bazia topou e até assinou o requerimento de registro da chapa e mudou de idéia as vésperas da eleição.

Percebendo uma falha na realização do pleito, pois o regimento interno da casa determina que os vereadores sejam convocados por escrito para participarem da eleição, o assunto foi levado à justiça, que anulou a eleição de dezembro e convocou uma nova, de forma obedecer ao regimento interno. Com esta nova   possibilidade da eleição, voltou o entendimento e Bazia fechou com a oposição e o resultado foi favorável, sendo eleito com cinco votos a favor e quatro contra.

A nova mesa diretora ficou composta por João Carlos (PDT), presidente, José Adriano Santos Pereira (PR), vice-presidente, Pedro Ademar Martins de Lima (PMDB), 1º secretário e Ângela Maria do Prado Freitas (PMDB), 2ª secretária. A chapa contou também com o voto do vereador Manoel Fernandes (PT), líder do prefeito.

Mesmo sempre apresentar chances de vitória, a oposição manteve fiel ao acordo inicial e apresentou a uma chapa composta por Marcos Aurélio, presidente, José de Assis Oliveira Porto (DEM), vice-presidente, Renato Pereira, 1º secretário e Reinalva Mendes, 2ª secretária.

Para o ex-prefeito Manoel Fernandes de Araújo, o grupo liderado pelo prefeito Manoel dos Santos saiu vitorioso com a presença de Bazia fortalecendo sua base, evitando assim episódio a exemplo do pedido da suplementação de verbas ou outras situações semelhantes. O líder político da oposição, Amado Cunha, o momento é de ouvir muito e falar pouco. Segundo ele, Bazia teria dito que não sairá do grupo “União”, como é conhecida a coligação dos partidos que fazem oposição ao governo de Manoel Santos.

Bazia e suas posições surpreendentes
– O vereador Bazia está em seu terceiro mandato. Começou a militância política no grupo do ex-prefeito Cláudio Pereira, onde exerceu cargo de confiança. Em 2000, quando a esposa do líder político, Amado Cunha, Regina Celia (DEM), disputou a eleição pela prefeita vez, ele deixou de lado e passou a acompanhar o grupo “união”. Em 2004, um fato parecido com o que aconteceu na quinta-feira (13), colocou Bazia como centro das atenções. Na época, a oposição formou uma chapa e colocou seu nome com presidente e atendendo ao pedido de Amado Cunho, votou contra ele próprio, para eleger Antonio Santos Oliveira (DEM), Foinha.

No caso recente da reprovação do pedido de suplementação, Bazia foi dos vereadores que manifestou contra, sendo obrigado a sair da sede da câmara dentro de uma viatura da PM. Na eleição de 2010, acompanhou o grupo de Amado, votando nos candidatos, em todas as esferas, orientado por Cunha. Para um dos integrantes do grupo liderado pelo prefeito Manoel dos Santos, a chegada de Bazia ao grupo foi festejada de forma discreta, apenas com alguns foguetes por causa do acidente que vitimou fatalmente o maior investidor na atualidade em Nova Fátima, conhecido por Nei do Posto.

Segundo esta mesma pessoa que disse ao CN apenas o pré-nome, Zé, o prefeito Manoel dos Santos estava em Salvador participando da Lavagem do Bonfim e mandou o vice, José Francisco Pereira, “Zé Hailton”, lhe representar.

Por: Valdemí de Assis



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.