politica

segunda-feira, 28 de março de 2011 20:05

DEM, PSDB, PMDB e PR se unem para enfrentar o PT

Luciano Simões também defendeu a união da oposição na Bahia. Ele afirmou que o fato de seu partido ser aliado do PT em plano nacional não dificulta o entendimento com o DEM e o PSDB.

Os deputados federais ACM Neto (DEM) e Antonio Imbassahy (PSDB) se reuniram hoje (28) com a bancada de oposição na Assembleia Legislativa para traçar estratégias de ação, além de iniciar um diálogo visando a união dos partidos que integram a minoria na Casa visando as eleições de 2012 e 2014. O democrata e o tucano foram convidados pelo líder do bloco da minoria, deputado Reinaldo Braga (PR), que pretende levar à Assembleia, para encontros semelhantes, lideranças de outras legendas, a exemplo do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) e do ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho (DEM).
Além de Neto, Imbassahy e Reinaldo Braga, participaram do encontro de hoje os deputados estaduais Herbert Barbosa (DEM), Paulo Azi (DEM), Tom Araújo (DEM), Elmar Nascimento (PR), Sandro Régis (PR), Bruno Reis (PRP), Leur Lomanto Júnior (PMDB), Luciano Simões (PMDB), Pedro Tavares (PMDB) e Augusto Castro (PSDB). Após a reunião, que foi fechada, aconteceu uma coletiva de imprensa.

Diante dos jornalistas, ACM Neto pregou a união do DEM, PSDB, PMDB, PR e PRP, partidos representados na reunião, para derrotar o PT nas eleições de 2012 e 2014. “As conversas estão em fase embrionária, mas vimos no encontro de hoje que o sentimento é de união em torno de um projeto comum. O que temos de fazer é alinhar estratégias para enfrentar as forças governistas”, afirmou o democrata, acrescentando que a hora não é de definir candidaturas. “Não podemos trabalhar com vetos. No caso de Salvador, por exemplo, tanto DEM, quanto PSDB e PMDB têm nomes qualificados para disputar a prefeitura. Mas isso será decidido no momento oportuno”.
Neto disse que esses partidos podem trabalhar para ter candidatura única em Salvador e nas principais cidades do interior do estado. “O papel dos deputados estaduais nesse sentido será importante, sobretudo para fazer o contraditório e o debate qualificado. Não temos número para derrotar o governo, mas podemos assegurar o contraditório e exercer a fiscalização sobre o governo. E, para isso, temos de sair dos plenários e ganhar as ruas”, salientou o deputado.

Erros – Imbassahy defendeu uma agenda de visitas a cidades do interior como forma de fortalecer o diálogo entre a oposição e a sociedade. “Temos de mostrar os erros e os equívocos desse governo e propor soluções. Vejam a questão da segurança pública, que é gravíssima. Temos também problemas nas áreas da saúde, da educação. Precisamos fazer isso juntos”, declarou o tucano.

Líder do PMDB na Assembleia, o deputado Luciano Simões também defendeu a união da oposição na Bahia. Ele afirmou que o fato de seu partido ser aliado do PT em plano nacional não dificulta o entendimento com o DEM e o PSDB. “A realidade estadual e dos municípios é outra. Vamos trabalhar pela construção de um projeto e de uma agenda comum”.

 



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.