João Henrique agora é 11. Saiba com detalhes como foi o ato de filiação

O ato aconteceu na manhã e entrou pela tarde de sábado em um hotel em Salvador e contou com a presença do governador.

Luiz Argolo, João Leão, Mario Negromonte, João Henrique e o senador Benedito Lira fazem o gesto do 11

Quem passou na manhã de sábado (12) pela Rua Fonte do Boi, no bairro do Rio Vermelho, em Salvador, percebeu um grande movimento político, com diversas faixas saudando o governador Jaques Wagner e outras saudando o prefeito de Salvador João Henrique com a frase: “João, agora é 11” e “Salvador é progressista”. Todas estas informações eram para comunicar que o prefeito João Henrique estaria se filiando ao Partido Progressista (PP) em um ato com a presença do Governador Jaques Wagner, no auditório do Hotel Mercuri.

João recebeu as boas vindas assim que desceu do carro em frente ao hotel

Às 10h30, acompanhado dos progressistas Mário Negromonte, ministro das Cidades, deputado João Leão, novo chefe da Casa Civil, do senador pelo Estado de Alagoas, Benedito Lira, que também é vice-presidente do Diretório nacional do PP, Maria Luiza, primeira-dama e deputada estadual pelo PSC, o prefeito João Henrique Barradas Carneiro, chegaram numa van ao hotel, onde foram recebidos com muita festa pelos presentes, na maioria moradores dos bairros do subúrbio, além de deputados estaduais, federais, prefeitos e representantes do PP estadual e de diversos partidos. Numa festa digna de comemoração, João Henrique foi recebido com muitos foguetes ao local do ato de filiação.

Antes de se dirigir a mesa de trabalho, João, acompanhado de Negromonte, Leão e outras lideranças foram até uma sala, onde deu entrevista coletiva.

Os primeiros dois anos na prefeitura JH administrou como oposição (PMDB) ao governo do estado. Agora ingressa no PP, partido aliado

Segundo o secretário geral do partido na Bahia, Jabes Ribeiro, foram convidados todos os progressistas da capital e do interior. “Estendemos o convite para aqueles que integram os partidos da base aliada ao governo estadual, na medida em que entendemos que se trata da filiação do prefeito da terceira maior capital do país e pela presença do público, nosso convite foi atendido”, destacou. Ribeiro foi quem coordenou o evento. Ele disse também ao CN, que o PP ingressa na administração municipal com o objetivo somente de contribuir e melhorar a situação da cidade e o ingresso do prefeito não foi feito de forma isolada.

"Se estava bom com um João, agora vai ficar melhor, com dois" disse João Leão

Ao chegar ao plenário, o prefeito João Henrique, ao lado do deputado João Leão e do ministro Mario Negromonte, de mãos dadas, ergueu os braços para receber as boas vindas dos militantes. Muito alegre e otimista, como há muito tempo não se via, o prefeito disse que “não há dificuldade política”.  “É preciso construir as políticas com o pensamento administrativo em prol da cidade e o caminho partidário é buscar abrir as portas para Salvador em Brasília”, disse João Henrique. Entusiasmado, ele disse ao CN que as pessoas querem morar em Salvador e a capital baiana “atende aos 417 municípios do nosso estado” e recebe 60 mil novos moradores por ano, “marca que não foi atingida nem por São Paulo”, afirmou.

Todas as atenções dos presentes no momento da assinatura de João Henrique

Após assinar a ficha de filiação, que foi abonada pelo senador Benedito Lira, ele destacou a integração entre a prefeitura de Salvador, o governo do Estado e a Presidência da República. “Agora que o prefeito entra num partido da base da presidenta Dilma Rousseff, do governador Jaques Wagner, a cidade de Salvador e a vida das pessoas vão melhorar ainda mais”, declarou João Henrique.

“Os interesses, às vezes mesquinhos, político-partidários, não vão superar o bem-estar da nossa cidade”. João Henrique lembrou ainda que vinha encontrando dificuldades para administrar a cidade e admitiu que estivesse isolado politicamente. “Nós não tínhamos a fluidez que teremos agora. Preferir entrar num partido maior, onde eu não serei presidente, serei comandado por figuras políticas consolidadas”, afirmou.

Após receber a benção do pastor da Igreja Batista, Átila Brandão, João Henrique fez um pronunciamento de vinte minutos inspirado nas passagens bíblicas, iniciando pelo livro dos Romanos, capitulo 13, versículo 01, para dizer que as autoridades são constituídas pela vontade de Deus. “Ainda no ventre da mãe, Ele sabe quem escolher para governar Salvador”, lembrou. Ele também fez referencia ao capitulo primeiro do livro de Jeremias. “Deus sabe as pessoas para exercem autoridades e foi ele quem escolheu as autoridades para administrar a Bahia e Salvador”, disse empolgado João Henrique, conhecido como o homem de fé.

Em seu pronunciamento, ele disse que seu relacionamento com o governador é uma “escolha Divina” e aproveitou para mandar um recado para os adversários: “Não adianta ninguém tentar intrigar o PP e o governador. Se Deus escolheu o governador Jaques Wagner para governar a Bahia, nós somos obedientes à vontade de Deus”, esbravejou João, que encerrou o discurso com a máxima: “os cães ladram, mas a caravana passa”, num momento considerado pro ele, como histórico.

João Henrique irá reforçar a base – Para o deputado João Leão, a filiação do prefeito João Henrique deu uma base “robusta e sólida” à legenda em Salvador. “O partido tem uma base muito consistente por todo o interior, mas não temos base nenhuma na capital. Somos o segundo maior partido da base aliada do governador Wagner e com o ingresso de João Henrique teremos um partido ainda mais forte”, aclamou o progressista. João Leão disse também que a entrada dos vereadores Laudelino Lau e Orlando Palhinha, ambos do PSB, no partido também contribuirá para a ascensão da legenda na capital. “Vejam como o povo esta feliz com a vinda de João para o PP, afinal João é João”, brincou.

Leão relatou as ações realizadas quando secretário de Infraestrutura do Estado no setor de rodovias e luz para todos. Afirmou que vai trabalhar com a bandeira branca da paz e afirmou que Salvador tem jeito. “Vou atender ao convite do prefeito para lhe ajudar na Casa Civil e vou com todo meu esforço e meu trabalho para ajudar Salvador, pois ajudando a capital estarei ajudando todos os municípios da Bahia”, garantiu.

Presença do ministro – Ao dar boas vindas ao prefeito, o ministro Mário Negromonte disse que o PP chega com a missão de ajudar a administrar Salvador e com a disposição de “agregar” todos os partidos da base. “O PP está engrandecido, pois João Henrique é um grande quadro. Ele pode contar com os quatro deputados federais e os seis deputados estaduais da Bahia. Pode também contar com os quarenta e quatro deputados federais e os cinco senadores progressistas do Congresso Nacional para ajudar Salvador, pois somos uma família de aliados fiéis e não vamos colocar a faca no pescoço de ninguém (Dito popular)”, alfinetou.

Ele lembrou que João Henrique foi convidado pelo PP para integrar a legenda, porém, antes mesmo da decisão do prefeito, já era prioridade do Ministério das Cidades em ajudar Salvador. “Nossa prioridade máxima é a Bahia e Salvador”, concluiu.

Benção do governador – O governador Jaques Wagner, chegou ao ás 11h30, quarenta minutos após ter iniciado e focou seu discurso o desejo de trabalhar por uma candidatura unificada em Salvador, porém a decisão é do Diretório Municipal. “Se vai, ou não vai acontecer, não sei, em 2008 não aconteceu”. E frisou que vai respeitar as instâncias partidárias e não vai fazer imposições. “Não mêto a mão naquilo que não é meu. Política é feita com paciência e pensando no bem comum”. Ha cada quatro anos, a gente renova as esperanças”, lembrou.

O governador assegurou apoio à administração de João Henrique, por meio de projetos e recursos estaduais e federais, e alertou os partidos aliados, incluindo o PP, que como o PT e PCdoB não descartam disputar a prefeitura, é melhor continuar crescendo do que dividir o bolo. “É claro que é legítimo qualquer partido, de qualquer município, querer crescer e apresentar seus candidatos. Mas lembro, sempre que a vaidade individual tem de ser menor do que a vaidade coletiva, para a gente fazer a caminhada que estamos fazendo”, disse Wagner, frisando que irá trabalhar para a base marchar junta. “Se não conseguir mais uma vez, eu vou ter que administrar como ocorreu em 2008″, pontuou.

Sobre a filiação de João Henrique, Wagner afirmou que “achou ótica” e irá manter uma relação de parceria, pois nunca teve com o ele. Segundo o governador, foi ele quem orientou João Henrique a se filiar no PMDB, quando decidiu sair do PDT, pois na época era da base aliada. “Por decisão, eles foram para oposição e João vem para um partido aliado nosso e vamos construir um relacionamento em longo prazo e minha presença aqui é para abençoar a entrada dele no PP, pois faz bem para o nosso grupo político, portando vejo com bons olhos e não dúvida que ele irá reforçar o nosso time”, concluiu.

Outros oradoresO deputado estadual Mario Negromonte Júnior (PP), presidente nacional do PP jovem, destacou a vontade de João Henrique em fazer o bem e disse que o partido também está aberto para a deputada Maria Luiza, hoje no PSC. O currículo político de João Henrique foi apresentado pelo 2º vice-presidente da Assembléia Legislativa, Deputado Aderbal Caldas. “João é um político de expressão. Vereador, depois eleito três vezes deputado estadual, sempre com uma votação crescente e duas vezes prefeito da capital. Esse nome, realmente faz crescer o partido”, finalizou Caldas.

Por: Valdemí de Assis / fotos: Raimundo Mascarenhas

comentários Esconder »
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.
veja também Ver todos »
Segundo informações do PT, a prefeita sofria de anemia falciforme e passou mal durante a semana, morrendo no inicio da noite desta quinta.
A socialista soma 11% das intenções de voto, enquanto o candidato do governo, o petista Rui Costa, tem 8%. Paulo Souto (DEM) mantém a liderança com 42% e os outros três candidatos juntos 4%.
Segundo o Otto, no momento, os candidatos mais conhecidos serão mais lembrados, “Paulo Souto foi governador duas vezes e concorreu ao governo em 2006 e 2010.