araci

sexta-feira, 01 de abril de 2011 19:18

Araci I – Secretário Carlos Brasileiro conhece projeto no Poço Grande

O secretário conheceu a dupla alternativa de melhoria de geração de renda, através da pesca e do turismo.

 

Prefeita Nenca promete investir o máximo neste projeto, na certeza que irá melhorar a qualidade de vida das pessoas e do turismo regional

O secretário estadual de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza, Carlos Brasileiro, visitou na manhã de sexta-feira (01), o Povoado de Poço Grande, 18 km da cidade de Araci. Ele foi conhecer o projeto “Pescando Renda”, implantado há quase dois anos na comunidade e tem como objetivo melhorar as condições de trabalho das famílias que vivem da pesca e aqüicultura, através de ações integradas e sustentáveis cuja área de abrangência são os municípios com potencial hídrico. No caso de Araci, o referencial hídrico é o Açude de Poço Grande construído ha mais de meio século.

 

 

Presidente da Associação Chico Rico disse que a Associação tem grande credibilidade no mercado pela qualidade do pescado

Acompanhado da prefeita Maria Edneide Pinho (DEM), “Nenca”, Brasileiro conheceu a experiência da criação de peixes nos tanques-rede, ou seja, estruturas retangulares que flutuam na água e confinam peixes em seu interior. “Esse equipamento é constituído basicamente por flutuadores que sustentam submersos na água redes de náilon”, relatou o pescador e secretário geral da Associação, Jurandir Ferreira Lima, 46 anos. Além de integrante da associação, ele também é criador e tem tanques-rede em sociedade com um colega.

 

Segundo a Bahia Pesca, que também realiza um trabalho na comunidade beneficiando 32 pessoas, produção de peixes utilizando a técnica de tanques-rede é hoje um dos principais projetos desenvolvidos pela estatal no interior do estado. Diferente do povoamento em aguadas públicas, onde os alevinos são colocados em açudes e pequenas barragens para a procriação livre, o cultivo em tanques-rede requer acompanhamento técnico periódico, na alimentação, seleção e engorda dos peixes.

 

Francisco mostra ao CN um dos mais de 300 viveiros onde os peixes se desenvolvem

Para Francisco de Assis Lima, presidente da Associação dos Pescadores da localidade, o Projeto Pescando Renda tornou-se viável e seu objetivo estava sendo alcançado. “Os pescadores chegam a ganhar até mil reais depois do programa”, contou sorridente Chico Rico, como é chamado na comunidade.

O programa funciona como um Sistema de Condomínio criado para promover o Desenvolvimento Sustentável, o projeto promove a Inclusão Social, a Geração de Renda e ainda garante a Segurança Alimentar do todos os moradores da área do projeto ampliando-se no município como um todo. Atualmente o sistema tem 320 toneladas de peixes nas gaiolas, dos quais 90% é Tilápia e o restante são espécies diversas que estão em experiência.

A associação tem 200 sócios que se reúnem toda segunda terça-feira do mês, porém, apenas 50 fazem parte do Sistema de Condomínio Solidário, dentre elas, 06 mulheres. “Este Sistema de Condomínio para o Desenvolvimento Sustentável é fruto de convênio firmado entre a Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes), por meio do programa Pescando Renda, e a Associação de Pescadores de Poço Grande aqui em Araci e está completando quase dois anos e os resultados são motivo para comemorações”, falou a prefeita Nenca ao CN.

Ela se alegra ao falar que as 50 famílias do programa estão tendo a possibilidade de planejar a renda familiar, garantir segurança alimentar e mais de um salário acima do mínimo todo mês. Chico Rico complementa a fala da prefeita: “A nossa expectativa é de que, com o projeto, os pescadores passem, no futuro, a garantir renda acima de R$ 1,5 mil”.

Além da segurança que passou a ter com os criatórios, segundo o presidente, a associação já comercializa o peixe para vários órgãos, como prefeituras, Movimento de Organização Comunitária (MOC) e Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). “A meta é atender a todos os associados da entidade, cerca de 200 integrantes, e ampliar alternativas de produção”, concluiu Chico.

Para Carlos Brasileiro, o objetivo do Pescando Renda da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza é incentivar o aproveitamento racional sustentável dos recursos hídricos existentes na localidade, para produção de pescado, proporcionando inclusão social aos beneficiários, levando-os a produzir alimentos através de uma atividade econômica associativa sob forma de Sistema de Condomínio Solidário.

“Os pescadores da Associação do Poço Grande, já estão engajados nesse projeto e receberam do Governo do Estado, diversos tanques redes e desde então vem atendendo as expectativas não só na sistemática de seu desenvolvimento e objetivos, mas principalmente na produtividade que implica na geração de renda para a comunidade através da atividade pesqueira”, falou Brasileiro.

O secretário pôde saborear o peixe de divesas maneiras ao lado de Edvaldo Pinho e " De Noite"

O secretário almoçou na comunidade e degustou do filé de pescado, um produto novo da Associação e que abriu novas expectativas de comercialização. No almoço outras opções de pratos a base de peixe, a exemplo de ensopado, assado, empanados e até a parmegiana,  sobre tudo, a novidade que vem se transformando em renda para os integrantes do condomínio, o filé de peixe, o secretário Carlos Brasileiro e os integrantes da comitiva, ouviram depoimento importante a exemplo da história contada por João de Jesus Bispo, 35 anos, casado, três filhos e conhecido por “De Noite”. Ele disse que antes do projeto, faltava dinheiro na comunidade e todos tinham uma vida difícil. “Hoje eu ganho uma média de R$ 950 e tem vezes que chega até R$ 1.000. Já reformei minha casa. Fiz um banheiro, que tanto sonhava e já comprei um Saveiro Strada”, relatou.

“De Noite”, disse que trabalha apenas 03hs nas águas e o resto do tempo em terra firme cuidando de beneficiar o pescado.

"Antônio Galinha" primeiro comerciante da comunidade chegou ha quatro décadas para pescar

O comerciante Antonio Miguel do Carmo, que tem o apelido de Antonio Galinha, chegou à região em 1969 para trabalhar em motor de sisal e em 1984 montou um pequeno comércio de bebidas. “Desde daquela época que eu já enxergava futuro no Açude”, lembrou. Atualmente Antonio Galinha ampliou o Bar e já pensa em montar uma pousada. Na última visita que o presidente da Câmara de Vereadores Edvaldo Pinho (DEM) fez a comunidade, garantiu a Antonio Galinha o incentivo necessário para montar o negócio. “Entusiasmo-me todas as vezes que vejo alguém com vontade de investir nesta comunidade”, falou Edvaldo, que é o principal idealizador do projeto que passou a ganhar também com o turismo, já que Poço Grande também é usado como praia depois do investimento realizado pela Prefeitura com o apoio da Câmara Municipal .

Por: Valdemí de Assis / fotos: Raimundo Mascarenhas e Do Karmo Carvalho



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.