economia

domingo, 10 de abril de 2011 18:00

ASCOOB/Itapicuru realiza assembléia de prestação de contas em Monte Santo

Depois das atividades da assembleia os cooperados se divertiram ao som de uma banda musical

Presidente Arisvaldo coordenou os trabalhos

Mais de trezentos cooperados da Cooperativa de Crédito Rural ASCCOB Itapicuru, participaram na manhã de domingo (10), em Monte Santo, da Assembleia Geral que teve como objetivo, entre outras ações, a prestação de contas do ano anterior, a escolha de novo Conselho Fiscal, seus suplentes e apresentação de produtos confeccionados por associações credenciadas e pequenos produtores assistidos pelas linhas de crédito da cooperativa. Durante o evento foi comemorada a implantação do PAC de Monte Santo integrada a Ascoob/Itapicuru e uma das afiliadas à Ascoob Central.

Segundo Cosme Arisvaldo Leal do Nascimento, presidente da ASCCOB/Itapicuru, a participação na Assembleia é um direito do cooperado, já que se configura na oportunidade de interferência de cada um dos membros nas decisões tomadas em conjunto com os diretores e que definirão os rumos adotados pela Cooperativa a partir das metas estabelecidas para o este ano e também o momento de fazer críticas ou sugestões ao trabalho desenvolvido, além de promover aos presentes o acesso a todo o tipo de informação referente à instituição, inclusive de ordem financeira.

A entidade criada há onze anos por 112 pessoas e um capital de R$ 35 mil, possui atualmente 6.684 e um capital de aproximadamente um milhão e quatrocentos mil reais.  Um milhão e oitocentos e cinqüenta reais em patrimônio e seis postos de atendimento aos cooperados (PAC) instalados em Santaluz, Queimadas, Nordestina, Cansanção, Monte Santo e Quijingue.

Ao avaliar o desempenho apresentado em 2010 pela Cooperativa, Cosme Arisvaldo disse que foi razoável, pois não visa lucro e sim prestação de serviço. “Consideramos o ano de 2010 de muitos avanços e o resultado foi razoável.

Para o presidente, ao longo dos anos, a cooperativa começa apresentar os frutos que todos ajudaram a cultivar, sendo um novo ciclo de propagação, pois o alicerce já está montado, bem estruturado, mas ainda precisa ampliar e, segundo ele, a meta para este ano é a implantação do PAC de Itiúba. “Tudo isso foi fruto da dedicação dos diretores, dos colaboradores, funcionários e, sobretudo, dos cooperados que acreditaram na instituição”, ressaltou.

Ele lembrou em seu pronunciamento na abertura dos trabalhos, que não sabia o que era uma cooperativa de crédito e José Paulo, hoje presidente da UNICAFS, foi o pensador da idéia. “Hoje, caminhamos para fortalecer este sistema”, afirmou.

As destinações das sobras apuradas no exercício de 2010 foram efetuadas com base no resultado das operações de Ato Cooperativos aplicando conforme os percentuais estabelecidos no Estatuto da entidade. Houve uma sobra em 2010 de R$ 125.346,00, sendo 10% destinado para o Fundo de Assistência Técnica, Educacional e social para desenvolver assistência e educação aos cooperados, ou seja, R$ 12.535,00 e 30%, R$ 37.604,00 para reserva destinada a reparar eventuais perdas e atender ao desenvolvimento das atividades na cooperativa.

A sobra de R$ 75.207,00 foi colocada para aprovação da assembléia e foram divididas em partes iguais para a FATES e a reserva lega.

Zé Paulo e a gerente de Monte Santo Roberta Santana

Na assembléia foram eleitos Alex Ferreira da Silva, Domício Araújo Santos e Rosilda Alves da Silva Reis para o Conselho Fiscal e Alcides de Araújo Monteiro, Cida Oliveira dos Santos e Juenir de Jesus Santos para suplência.

Ao fazer uso da palavra, o presidente da UNICAFS, José Paulo Crisóstomo, falou da importância do cooperativismo e da mobilização, que depende da união para o desenvolvimento da cooperativa. “Esse momento é importante para todos, porque o cooperativismo do Brasil ainda não chegou a um estágio que queremos e pretendemos, mas precisamos cada vez mais divulgar e a assembleia contribui para isso”, destacou Crisóstomo que começou pelo ASCOOB Itapicuru sua militância no cooperativismo de crédito e economia solidária chegando à presidência da UNICAFS.

Ele observou também que “o cooperativismo não pode ser visto apenas como uma atividade econômica, mas a luta tem que ser vista como um modelo de desenvolvimento da sociedade, com cooperação e solidariedade”.

Já o presidente da ASCOOB/Central, Robson Silva Sena, que presidiu a entidade por três mandatos, os números apresentados falam por si só que essa instituição, que nasceu em Santaluz, se estendendo com a criação de um PAC Queimadas, depois em Quijingue, Cansanção, Nordestina e agora, Monte Santo esta cada vez mais forte. Ele finalizou o pronunciamento contando a história da instituição e lembrou que, a exemplo de Zé Paulo, ele exerce a função de presidente da ASCCOB/Central e tudo começou pela ASCCOB/Itapicuru.

Ascoob Itapicuru é uma das 11 afiliadas da Ascoob Associação que tem atuado, desde 1999 nas áreas de desenvolvimento sustentável cooperativista através de Formação, Assistência Técnica Rural e Micro finanças. Com oferta de créditos, apoio ao produtor e empreendedor e capacitação de funcionários e diretores representantes de segmentos sociais como sindicatos, associações e cooperativas.

Durante a Assembléia, os cooperados puderam conferir o relatório de desenvolvimento da cooperativa no ano passado, aprovaram destinação de sobras e traçaram metas para 2011, ano em que a instituição completa doze anos de funcionamento nos municípios do território do sisal.

Na área externa do Centro Comercial e Industrial de Monte Santo, foram montados stands onde os produtos confeccionados por associações credenciadas e pequenos produtores assistidos pelas linhas de crédito da cooperativa foram expostos e comercializados. O agricultor Germano Ferreira Nunes, 56 anos, residente na Fazenda Ichú da Pedra  na região do Espanta Gado, Queimadas, mostrou ao CN fenos produzidos através de fenos de leguminosas e conteúdo em nutrientes. “Tenho umas ovelhinhas e algumas cabeças de gado e me prepara para o tempo da seca, pois ela não acabar, a gente é quem tem de aprender conviver”, falou Germano com a simplicidade de quem aprendeu e quer ensinar a conviver com a seca.

 

PAC de Monte Santo – Estabelecida como meta em 2010, o PAC de Monte Santo esta em funcionamento há dois meses na Praça Monsenhor Berenguer e conta com cem cooperados. A gerente Roberta Santana disse para as pessoas no plenário que necessita de apoio de todos para agência crescer. “Começamos a desenvolver o desenbahia e estamos aguardando o plano safra para atender ao PRONAF”, contou.

Cooperados de todos os PACs se organizaram em caravanas e fretaram ônibus e coletivos menores e seguiram para Monte Santo, uma cidade conhecida pelas romarias para subir o Monte da Santa Cruz. “Hoje à romaria é do ASCOOB/Itapicuru, este banco que é nosso”, brincou o aposentado José Ferreira dos Santos, 62 anos, residente na comunidade de Macete, município de Quijingue.

Por: Valdemí de Assis / fotos: Raimundo Mascarenhas



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.