politica

segunda-feira, 11 de abril de 2011 19:48

Geddel se reúne com os deputados de oposição para falar sobre eleições 2012

Vamos discutir os projetos para 2012 e, também, para 2014”, assegurou Geddel.

A bancada oposicionista da Assembleia Legislativa se reuniu na manhã de segunda-feira (11), com o líder do PMDB baiano e vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica, Geddel Vieira Lima. Na pauta, as eleições de 2012 e a unidade dos partidos de oposição ao governo no estado visando eleger o maior número de prefeitos e vereadores.

Geddel chegou ás 11h e foi recebido na rampa da Assembléia Legislativa, no Centro administrativo da Bahia pelos deputados pmdebistas, Pedro Tavares e Alan Sanches. Sanches, Temóteo Brito e Ivana Braga, todos do PMDB podem migrar para o Partido Social Democrático (PSD), inclusive participaram da reunião para discutir a fundação da legenda com a presença do prefeito de São Paulo Gilberto Kassab e isto acontecendo o PMDB sofrerá fortes baixas no partido e a sigla pode perder status de bancada.

Para Geddel este é um momento de discutir projetos, idéias, rumos e alternativas ao que esta sendo colocado no estado e em sua opinião estes encontros devem se repetir permanentemente, pois sairá à formatação de um novo projeto que será levado apreciação popular. “A iniciativa foi muito interessante. Vamos discutir os projetos para 2012 e, também, para 2014”, assegurou Geddel.

Com a visita do peemedebista, a bancada da minoria e líderes da ala oposicionista no estado realizou o terceiro encontro do ciclo de conversas visando à unidade e, tratando de um assunto especifico do PMDB, onde cogita a suposta saída de três parlamentares para o PSD, que na Bahia será comandado pelo vice-governador Otto Alencar, Geddel disse que vai tratar como a lei estabelece

Dos 19 opositores, estiveram presentes os deputados Reinaldo Braga (PR), Tom Araújo (DEM), Adolfo Viana Neto (PSDB), Sandro Régis (PR), Herbert Barbosa (DEM), o líder do PMDB, Luciano Simões (PMDB), Augusto Castro (PSDB), Leur Lomanto Junior (PMDB), Bruno Reis (PRP), Pedro Tavares (PMDB) e Elmar Nascimento (PR).

O líder do PMDB, deputado Luciano Simões disse ao CN que a idéia da reuniu surgiu pela necessidade de marchar unida e com o mesmo discurso. “O ex-ministro Geddel esteve presente e deu algumas orientações à oposição com a finalidade de ter um discurso único e nos mantermos unido para termos mais estrutura para fazermos a fiscalização dos atos do governo que um fator preponderante pela existência de uma oposição combativa e construtiva”, falou Simões.

Pedro Tavares

Ao terminar a reunião, o deputado Pedro Tavares (PMDB), disse ao CN que o encontro foi muito importante e como um discurso único, a oposição vai mostrar o que fazendo ou não esta fazendo. “Em minha opinião, ele não está fazendo nada e a sociedade tem que saber”, afirmou Tavares.

O deputado Bruno Reis (PRP), afirmou que os resultados destes encontros já podem ser observados. “Nós estamos discutindo uma agenda administrativa com uma agenda aqui na casa, com posicionamentos dos deputados, alinhamento dos discursos e de ação estratégica combinada e percebemos que surtiu efeito na casa e na semana passada, todos em bloco já fizemos abstenção e nos puncionamos contra projetos que não eram de interesse da sociedade, portando surtiu efeito”, falou Reis.

O presidente do PMDB, deputado federal  Lúcio Vieira demonstrou alegria com o resultado do encontro. “Achei muito salutar, pois estivemos discutindo um projeto de futuro para Bahia e as oposições têm que conversar muito para fazer frente a este estilo que está que chamo de carlista ressurgindo, pois o atual governador é o avatal do ACM”, disse Lúcio. Ele também deixou claro que deve haver estes tipos de conversas entre os partidos de oposição, para lá na frente vê que caminho tomar.

Lúcio e Tom ( pode começar uma "paquera" entre PMDB e DEM em Coité).

DEM pode conversar com PMDB em Coité – Sentado ao lado do deputado democrata Tom Araújo, Lúcio disse que tudo é possível na política e, depois de elogiar o parlamentar natural de Coité, sinalizou a possibilidade de uma conversa com o PMDB local visando um entendimento com DEM. Ele considera Alex Lopes, presidente da comissão provisória e o deputado Tom, pessoas com maturidade para vê o que é melhor para Coité.

Tom respondeu que política realmente é uma coisa imprevisível e está aberto a conversar com qualquer partido. “Fico feliz em vê que no PMDB reina a democracia, porém nós temos uma posição por conta do prefeito Renato Souza ter direito a reeleição e com chances de vitória, pois está muito bem avaliado e ele tem preferência para cabeça de chapa, porém estamos abertos para conversa”, finalizou.

Os encontros acontecem às segundas-feiras pela manhã e são realizados na sala de reuniões da bancada da oposição. Já houve dois encontros, o anterior envolvendo o ex-prefeito José Ronaldo (DEM).

Por: Valdemí de Assis



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.