eventos

sábado, 23 de abril de 2011 16:51

Paixão de Cristo em Retirolândia, um dos maiores espetáculos ja visto na região sisaleira

Os organizadores pretendem realizar o mesmo espetáculo em todos os municípios do território do Sisal. IOs candidatos para 2012 são Coité e Santaluz.

A encenação da Paixão de Cristo, na Sexta-Feira Santa (22) e reprise que será exibido neste sábado de Aleluia (23), em Retirolândia, levou mais de quatro mil pessoas a Fazenda Cascalheira, ás margens da BA 120, 2 km da sede de Retirolândia, onde foi montado um cenário e uma estrutura, com apoio da Prefeitura para receber o evento. Este foi o maior espetáculo até hoje registrado na cidade. Alguns fiéis acompanharam a apresentação sentados em uma arquibancada e a grande maioria ficou em pé na parte alta do terreno. Todo espetáculo foi assistido em silêncio.

O espetáculo atraiu curiosos de vários municipios vizinhos

Foram cerca de 200 voluntários envolvidos na encenação, entre atores e figurantes. Dos participantes da peça, 70 participaram com voz, que foi gravada e durante a peça fizeram dublagem.

O espetáculo teve mais de duas horas de duração em um cenário natural que fez lembrar as gravações de filmes exibidos no cinema, isto seu deu graças ao espaço, maior que um estádio de futebol, onde foram colocados vários refletores para enfocar cada momento vivido por Jesus no dia de sua paixão e morte. Segundo o padre da Igreja de Retirolândia, Antônio Elias, tem como mensagem principal, fazer uma reflexão acerca da religiosidade da vida de Cristo, exemplo de amor ao próximo, de solidariedade de partilha e de fraternidade.

Momento em que os dicípulos tinha medo com o agito das aguas e Jesus apareceu para alcamá-los

Encenação dos últimos momentos antes da crucificação, e os primeiros após a ressurreição, representa por pessoas com trajes de personagens bíblicos. José Benedito Andrade Oliveira, “Benas”, natural de Senhor do Bonfim, representou Jesus, que soube dosar leveza, ao contracenar com as crianças, e intensidade e dramaticidade ao expulsar os mercadores do templo.

Cenas fortes com grande carga emocional também foram vividas no momento do açoite de Jesus pelos soldados Romanos, e no encontro de Jesus com Maria, a caminho da crucificação. O deficiente visual, residente em Valente, Gernilton Oliveira Santos, fez o papel do cego de Jericó que foi curado por Jesus Cristo. Outro papel importante no evento, João Batista, foi apresentado por ator conhecido por César, natural de Retirolândia,  a mulher adultera, momento em que os discípulos estavam no mar agitado e o senhor acalmou ás águas, ressuscitou Lázaro, entre outros milagres.

Palácio do Rei Herodes muita festa enquanto aguradavam a posição do Rei quanto ao futuro de Jesus

O ambiente permitiu que a cenas fossem mais emocionantes, pois, os autores puderam aproveitar o espaço de forma que pudesse ser usado em diversas passagens bíblicas. Cavalos, canoa  e até maquetes de casas e castelos foram criados, dando originalidade ao espetáculo. Os serviços de iluminação e som foram decisivos para o público entender o fundamento do espetáculo.

A organização sabendo do sucesso da encenação e por está a beira da pista, montou gambiarras e solicitou a presença da Policia Rodoviária Estadual (PRE) que disciplinou o trânsito.

Segundo Celita Lima de Oliveira, integrante da comissão organizadora, a ideia da apresentação deste trabalho surgiu dos seus primos Augusto Neto de Oliveira, 41 anos, e Gesilda Mendes, 27, que são irmãos e proprietários da Companhia de Teatro Cia Vip, em São Paulo. “Eles são naturais de Valente, porém há 20 anos  moram em São Paulo e tiveram a idéia de realizarem este trabalho, trouxeram o projeto e o mesmo foi abraçado por todos nós”, contou.

A “Paixão de Cristo do Território do Sisal”, como esta sendo chamada, é a única experiência no Brasil e de um trabalho itinerante da peça que deverá ser apresentada nos vinte municípios da região. “Ainda não é um grupo organizado e como nome. Aqui tem gente do grupo de teatro Viver, de Valente, Gonzagão, de São Domingos, Retirolândia e cinco atores da Companhia de Teatro Aroeira, de Senhor do Bonfim”, falou Celita.

O projeto começou a ser pensado em 2009 e sua primeira edição aconteceu em 2010 na cidade de Valente, sendo usado o Açude da Ponta D’Água como cenário. “Eles costumam vir três vezes por ano à Bahia para cuidar da organização do evento”, lembrou Celita.

Momento em que Jesus avisou aos discípulos que seria crucificado

Ela disse também que, além da prefeitura de Valente, em 2010 as prefeituras de Retirolândia e São Domingo contribuíram bastante e, em especial a Prefeitura de Retirolândia, foi quem mais colaborou, e isto pesou na decisão da escolha para sediar a segunda edição do projeto. O evento em Retirolândia começou a ser montado em janeiro, quando a comissão organizadora analisou, além da Cascalheira, outros locais, a exemplo do açude e do aterro sanitário, para definição do melhor e o que mais se adotava a história.

O vereador José Divaldo Carneiro (PPS), integrou a comissão e participou da peça com o papel de Pilatos. Ele disse ao CN que desde 2010 que faz parte do projeto e contribuiu para que a edição desde ano fosse em Retirolândia e para 2012, estão sendo trabalhada as cidades de Conceição do Coité, que vem recebendo o apoio do Juiz Gerivaldo Neiva e Santaluz, que poderá receber o apoio de uma empresa do ramo da mineração. “Esta questão, pretendemos resolver e definir ainda este mês”.

Gesilda Mendes, formada em artes cênica, falou que estava há cinco anos sem vir à região e assim que foi provocada pelo irmão, abraçou a causa e vieram para a Bahia e passaram a idéia para outras pessoas, que foi assimilada. “Nosso objetivo é promover a cultura e gera renda e estamos satisfeito com o resultado”, disse Gesilda

Segundo Augusto Neto, coordenador do evento e diretor do espetáculo, este é mais do que um evento cultural, é um evento religioso que a região irá inclui em sua programação da páscoa. “Agradecemos a todos os patrocinadores e parceiros que nos permitiram realizar o espetáculo este ano”, concluiu Neto.

Participação da Prefeitura – Segundo o secretário de Ação Social, Altamirando Neto, a decisão de apoiar este projeto foi pessoalmente do prefeito Bequinho que não médio esforço para toda logística, contratando gerador, disponibilizando ônibus para as comunidades rurais e o deslocamento da sede para Cascalheira, ambulância de plantão, estrutura do cenário, incluindo sistema de som e iluminação, funcionários para execução dos serviços. “Acreditamos que o investimento seja superior a R$ 15 mil”, garantiu Neto.

Um dos pontos que chamou atenção do secretário foi à geração de emprego e renda, com o número de pessoas que comercializaram churrasquinhos, lanches e até mesmo, apesar dos carros disponibilizados pela Prefeitura, da quantidade de veículos que fizeram “linha”, inclusive da cidade de Conceição do coité.

Altamirando Neto justificou a ausência do prefeito, pois o mesmo se encontra em Salvador, recuperando de uma cirurgia que foi submetido para retirada de um cisto nos rins. “Mais toda equipe, desde o vice-prefeito Milton Cardoso, aos vereadores da bancada e os secretários Elcione Andrade, da Agricultura, Cláudio Gomes, Saúde, Eliane Oliveira, Educação e Rômulo Monteiro, Finança, está aqui e dando todo apoio necessário”, concluiu.

Por telefone, o prefeito José Alberico Silva Moreira (PMDB), disse ao CN que a encenação da Paixão de Cristo encanta e emociona a todos e nos faz refletir sobre o imenso amor de Deus por nós.

Por: Valdemí de Assis / fotos: Raimundo Mascarenhas



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.