conceicao-do-coite

quinta-feira, 21 de abril de 2011 23:15

Salgadália: pai é preso acusado de abusar filha de três anos

Segundo informações da mãe da criança, o maniaco estava nu com a menor tentando fazer sexo oral

Apesar da confirmação da mãe e de várias testemunhas, Paulo nega as acusações

Paulo Simões Nascimento, 42 anos, residente na Rua da Caixa d’água, no Distrito de Salgadália, 19 km de Conceição do Coité, foi preso no inicio da noite de quinta-feira (21), suspeito de ter abusado sexualmente da própria filha de três anos de idade. Segundo o soldado Romilson Silva Cardoso que estava de plantão no PPM da comunidade, foi à mãe da menor, Laurinete Mateus do Rosário que denunciou o companheiro. Ela disse que flagrou dentro da casa onde reside na Rua da Estação.

Laurinete aponta o local aonde o pai abusava da filha

Juliana, como é conhecida Laurinete  contou ao CN que Paulo era dedicado a filha e um homem bom. “Apesar de a gente ficar um tempo separado, ele sempre deu a pensão da menina, inclusive ajudou na compra dos alimentos do almoço de hoje (quinta-feira santa) mesmo sem ter recebido o dinheiro da semana, ele tomou R$ 10 emprestado a um amigo e comprou o dendê para a comida”, afirmou.

Ela disse que, apesar de gostar de bebida alcoólica, na quinta-feira tinha bebido apenas um pouco de vinho e estava fazendo o almoço quando uma vizinha lhe chamou para almoçar em sua casa. “Aceitei o convite dela e, quando estávamos fazendo a comida em sua casa, faltou exatamente o dendê que ele tinha comprado. Eu falei para minha vizinha que ia buscar em casa e ao entrar encontrei Paulo e minha filha no quarto da frente, os dois nus e ele tentava forçar a menina, que reagia se batendo na cama”, falou chocada Juliana. Ao vê a cena, ele disse que gritou e desmaiou em seguida.

A equipe do CN ela mostrou onde tudo aconteceu o fato e afirmou que a blusa com uma das alças quebradas, uma calça e uma calcinha no chão, ao lado esquerdo da cama, eram da filha e teria sido tiradas pelo pai. A mãe relatou com detalhes tudo que viu e mesmo tendo apenas 3 anos de idade, a garota contou em detalhes ao policial de plantão o ato libidinoso do pai.

Juliana foi encontrada pela equipe do CN na casa de um parente, pois, segundo ela, familiares de Paulo estariam ameaçando por ter efetuado a denúncia que resultou na sua prisão.

O vizinho Lourival Tirço de Roma, 82 anos, confirmou ao CN que realmente era aquela roupa que a criança usava quando entrou em casa com o pai. “Eu vi quando os dois vinham da rua e entraram na casa. Chamei para acertar um trabalho e ele não ouviu”, contou.

Ainda na delegacia de Salgadália, Paulo conversou com o CN e contou que encontrou a filha na rua e a mesma tinha feito necessidades fisiológicas e levou para casa ainda dar banho e trocar de roupas. Disse também que Juliana estava bêbada na rua e não dava atenção a filha e tudo que estava acontecendo era invenção da ex-companheira, pois segundo ele, apesar de 12 anos de convivência, estavam separados. Ele foi apresentado a DP de Coité na noite de quinta-feira pela guarnição de serviço da PM.

Paulo tem dois filhos e nenhum mora com ele. O mais velho resultado do relacionamento com outra mulher vive com avô e a menina, personagem desta história, mora com a mãe.

O casal tem uma vida desestruturada e incluídos na linha da pobreza. Ele é resideiro de motor de sisal e viciado em bebidas alcoólicas. Não tem residência própria e mantém um relacionamento de doze anos com Juliana, onde, conforme ele mesmo relatou, entre “larga e volta”. Ela, com 44 anos de idade, têm 10 filhos vivos, sendo a mais velha com 24 anos e possui 07 netos. Mora numa casa pertencente à antiga linha férrea brasileira. Não possui televisão, o fogão de duas bocas e na maior parte do tempo, cozinha num fogão lenha.  A casa possui poucos ou quase nada, de móveis.

Por: Valdemí de Assis / fotos: Raimundo Mascarenhas

 



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.