conceicao-do-coite

quinta-feira, 07 de julho de 2011 20:20

Coité II – Pouca participação nas atividades que marcaram os 78 anos de emancipação

A solenidade de comemoração dos 78 anos de emancipação política do município de Conceição do Coité, aconteceu na manhã de quinta-feira (07), tendo iniciado com a celebração de uma missa e depois um ato simples em frente ao Centro Cultural.

 

Público pequeno – Com um carro de som estacionado desde ás 08h e o locutor chamando a atenção para a realização do evento, mesmo assim o povo não compareceu ao ato. Pessoas ligadas à coordenação do evento lamentaram a ausência de público e arriscaram em afirmar que tinha apenas duzentas pessoas, onde aconteceram as apresentações culturais e, “pelo adiantado da hora e por causa do sol”, só usou da palavra o prefeito, que, mesmo sem grande plateia, falou por trinta minutos e bem empolgado. Renato assinou ordem de serviço, agradeceu a equipe do governo e falou das ações de sua gestão.

Emério ausente – O ex-deputado Emério Resedá (PDT), não foi ao evento. Foi a primeira vez, durante trinta anos, interrupto, que faltou a festa de aniversário de Coité. Por telefone, ele disse ao CN que outros compromissos impediram que estivesse no ato, porém, lamentou a programação, pois segundo ele, o povo de Coité merecia uma programação melhor no dia da festa do seu aniversário”, externou.

Emério lembrou as boas festas que aconteceram nas gestões do ex-prefeito Hamilton Rios, onde o sete de julho era esperado pela população. “O dia começava com alvorada, as escolas desfilavam, a cultura era lembrada pelas comunidades que viam se apresentar na cidade e no final, dois dias de festa com trios elétricos”, contou.

Com entusiasmo, o ex-deputado contou que, no período que era vice de Hamilton Rios, o município completou 50 anos e o coreto foi transformado em um grande bolo e nesta época houve a “feira das comunidades” e os povoados foram representados através de barracas e seus produtos típicos. “A gente contava com a professora Marielza, entusiasta da festa da cidade. Com Dona Ana, que ajudava bastante e todo setor de educação. Era realmente um tempo que deixou saudade”, concluiu. Dentre ás pessoas próximas ao circulo onde as atividades aconteceram, o CN, não viu nenhum representante da família dos Resedás.

Vertinho também não compareceu – Segundo a secretária de educação, esposa do ex-prefeito Éwerton Rios (PR), “Vertinho”, professora Genilda Mota, ele teve outro compromisso previamente agendado e lamentou por não comparecer.

“Camara deu quorum” – Os vereadores Orlando Ramos Pinto (PP), Raimundo José de Oliveira (DEM), Danilo José Ramos de Oliveira (PT), Samuel Teles de Araújo (PP), Jose Jailmo Pereira Gomes (PHS), Elizane de Pinho Cana Brasil (PSDB) e José Anaedson Reis Mota (PSDB), participaram do evento no centro cultural. Faltaram Edevaldo Santiago Ramos (PP), Edvaldo Andrade Evangelista (PT) e Adalberto Neres Pinto Gordiano (PT). Adalberto Pinto, “Betão”, participou da celebração da missa.

A equipe de Renato e os herdados, também foram – Os integrantes da equipe de governo, considerados “sangue puro” do prefeito Renato Souza (PP), estiveram nos atos, ou seja, na igreja e no centro cultural.  A presença dessas pessoas, a maioria integrante do movimento associativiata, de onde o prefeito é originário, mais as crianças e os adolescentes que fizeram parte das apresentações, formaram o circulo onde houve as apresentações.

Com exceção do secretário de Ação Social, Aroldo Ramos Carneiro, todos os demais secretários, aqueles considerados heranças das gestões anteriores do grupo liderado por Hamilton Rios, estiveram presente, prestigiando o evento.

Fidelidade do chefe de gabinete Eudes Mateus – Considerado um dos “homens forte” do governo de Renato, o chefe de gabinete, Eudes Mateus faz por merecer. Mesmo com a presença do veiculo da CIRETRAN, na área onde acontecia a solenidade, o veículo que fechou a principal via de acesso onde o ato aconteceu foi o Fiat Siena de Mateus. Ele também não esqueceu a “girandola” que anunciou o fim do ato. Pela pressa como Eudes chegou ao local, parece que lembrou-se de última hora, e veja que o CN estava sentindo falta de fogos, pois é um marca do governo de Renato, que avisa sempre a comunidade que algo de novo está acontecendo.

Por: Valdemí de Assis / fotos – Raimundo Mascarenhas



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.