fatos-policiais

sábado, 16 de julho de 2011 21:45

Polícia Civil está a procura de assassinos de agente que era lotado em Serrinha

O agente havia deixado o plantão na Delegacia de Serrinha, onde era lotado desde 2007

Foi sepultado na manhã deste sábado (16), no Povoado de Rodeador, no município de Santanópolis, o  policial civil José Henrique de Cerqueira, 46 anos, assassinado na manhã de sexta-feira (15), com mais de 13 tiros e os autores dos disparos, segundo informações da polícia, foram dois homens que estavam em uma motocicleta Broz, de cor vermelha. O crime aconteceu próximo ao cruzamento da BR 116/Norte com a BA-504, a 23 km de Feira de Santana.

José Henrique foi vereador por quatro mandatos e por esta razão, antes de o corpo seguir para o povoado aonde reside sua família e ser sepultado no túmulo onde está enterrado seu pai, o caixão ficou para visitação pública na Câmara Municipal, onde foi homenageado pelos vereadores. De lá, formando uma grande carreata, o cortejo fúnebre seguiu até o Rodeador, onde uma multidão o aguardava.

As investigações para desvendar o crime começaram assim que o delegado Fábio Santos da Silva, coordenador da 15ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin / Serrinha), soube do ocorrido e seguiu para o local. Na tarde de sexta-feira (15), ele começou ouvir pessoas que possam ajudar a esclarecer os fatos e prender os autores do homicídio.

Entenda o caso – José Henrique foi baleado em uma parada de ônibus no trevo que dá acesso a Santanópolis, município onde morava. O investigador retornava para casa depois de deixar o plantão na Delegacia Territorial (DT) de Serrinha. No caminho, recebeu uma ligação de um sobrinho dizendo que estava com o carro enguiçado, parado na entrada de Santanópolis.
Quando a vítima chegou ao local onde o sobrinho o aguardava, não teve tempo nem de sair do carro e foi baleado por dois homens em uma motocicleta. O primo do policial civil também será ouvido.

Equipes da 15ª Coorpin, onde o policial estava lotado desde 2007, contam com o apoio de equipes da 1ª Coorpin de Feira de Santana e 2ª Coorpin de Serrinha, nas buscas pelos assassinos. Com sete anos de Polícia Civil, José Henrique estava lotado na delegacia de Serrinha desde 2004. Casado, José deixa três filhos com 8, 12 e 18 anos de idade.

O  sobrinho que a policia mantem sua identidade em sigilo, disse  que o agente ao chegar no local foi surpreendido pelos assassinos, que deflagraram um tiro atingindo o para-brisa do veículo Fiesta, de placa JPG-601, de propriedade do policial, que tentou fugir e correu cerca de 200 metros, mas foi alcançado e atingido com mais de 10 tiros, a maioria na cabeça.

No local do crime, a polícia conseguiu recolher 14 cápsulas de pistola 380. A polícia acredita também que ele estava sendo seguido pelos autores do crime em uma motocicleta

Uma mulher, que estava em um ponto próximo ao local do crime, que teria visto todo o desenrolar, também foi ouvida. Os nomes das testemunhas estão sendo mantidos em sigilo.

O levantamento cadavérico foi feito por policiais da 2ª Delegacia, de Feira de Santana, por conta da proximidade do local que aconteceu o crime e levado ao DPT.

José Henrique de Cerqueira morava em Santanópolis, onde era presidente do PRB e assessor do atual prefeito, Juarez Almeida Tavares (PMDB). Ele foi vereador por quatro mandatos consecutivos de 1992 a 2008.

A notícia da morte do policial civil mexeu com a cidade e com o meio policial. A todo instante chegavam policiais civis e militares de outras cidades e até delegados, como o coordenador da 2ª Coorpin, Ricardo Brito.
Durante o sepultamento, colegas do policial disseram que o crime está sendo tratado como homicídio, mas que a hipótese de latrocínio não está descartada e que vão trabalhar para esclarecer toda história.

Da redação CN com informações de agências/ fotos Acorda Cidade e Polica Civil



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.