Caminhoneiro residente em São Domingos é assassinado com três tiros em Feira de Santana

João havia pegado carona e pagou com a vida

O caminhoneiro João Silva Araújo, 57 anos, natural de Conceição do Coité, foi morto com três tiros deflagrados pelo mecânico conhecido pelo vulgo de Cal, residente na cidade de Candeias, onde é proprietário de uma oficina mecânica que presta serviços a veículos pesados, a exemplo de caminhão e carreata. O fato aconteceu na tarde de sexta-feira (20), por volta das 15h na BR-324, próximo ao Posto São Gonçalo, sentido Feira de Santana/Salvador.

Para os colegas e familiares de João de Nozinho, como era conhecido o caminhoneiro, se concretizou com ele o ditado popular que diz  ‘estava no lugar errado e na hora errada’, numa referência as circunstâncias como o crime ocorreu.

João saiu de sua casa, situada da Rua Tertuliano Carneiro, na cidade de São Domingos, na madrugada de domingo (15), com destino a Fortaleza transportando uma carga de papelão no caminhão Mercedes Benz 1516 de sua propriedade e chegou a Feira de Santana de retorno na manhã de sexta-feira (20), deixando estacionado no pátio do posto Conterrâneo na chamada fila do papel, para carregar no final de semana e cumprir a rotina de retornar a estrada na segunda-feira (23). Para não viajar com o caminhão vazio até São Domingos, telefonou para o colega Manoel Messias Nascimento Sampaio, que dirige uma carreta tanque que transporta combustível, pertencente ao empresário Renildo Costa, pedindo uma carona para a cidade onde residia.

O contato aconteceu e conform combinado por telefone, Manoel Messias que seguia de Candeias para São Domingos, pegou João Silva e seguiram pela BR 324, Avenida Contorno, até a passarela Conceição Lobo, no bairro Cidade Nova, em Feira de Santana, onde estava o mecânico “Cal” em pé, ás margens da BR 116/norte e pediu carona a Manoel Messias, que o reconheceu e parou o veículo.

Ao entrar no carro, Cal teria sacado um revólver e forçou Messias a retornar no primeiro contorno da BR 116/Norte, ainda no perímetro urbano de Feira de Santana, para pegar a BR 324 no sentido Feira Santana/Salvador, essas foram as primeiras informações que chegaram à polícia. Cal teria disparado os três primeiros tiros em João que se encontrava na cama da carreata, o acertando a queima roupa. O motorista, ao perceber que poderia ser morto, mesmo com o veículo em movimento, iniciou uma luta corporal com o mecânico que pulou do carro, conseguindo disparar dois tiros, que acertaram de raspão a cabeça de Messias.

Esta versão foi narrada por familiares de João de Nozinho que foram a Feira de Santana após tomarem conhecimento do fato e conversarem com os policiais que investigam o crime.

O nome do mecânico Cal aparece como o principal suspeito do crime por ser conhecido do Messias e o blog Central de Polícia chegou a afirmar que uma divida resultado de serviços prestados por Cal teria motivado o crime, mas esta divida já estava quitada.

A polícia não descarta a hipótese de tentativa de assalto e por ser conhecido, Cal estaria naquele local como isca para parar o veículo e em seguida anunciar o assalto. Se confirmada esta hipótese, João teria sido assassinado para não deixar testemunhas. “Mas tudo isso são hipóteses, linhas de investigações e nós estamos trabalhando para prender Cal e ouvir depois com mais calma o Messias e só assim esclarecermos os fatos”, informou por telefone ao CN um policial que pediu para não ser identificado. Para este policial, se Messias parou o veículo para dar carona a Cal, é porque os dois se davam bem e para Messias Cal tinha boa índole.

Os dois foram socorridos por ambulância da Via Bahia, concessionária que administra o trecho Feira/Salvador, da BR-324 e foram levados para o pronto socorro do Hospital Clériston Andrade, onde João faleceu e Messias ficou internado e não corre risco de morte. Messias é natural de Jacobina e, segundo informações não oficiais, reside no Distrito de Laje do Batata.

O corpo de João Silva Araújo foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) e será transladado para a cidade de São Domingos onnde foi sepultado na tarde deste sábado (21). Até o fechamento desta matéria, Cal não havia sido preso.

 

Por: Valdemí de Assis
.

comentários Esconder »
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.
  1. crispiniana: 
    24 de janeiro de 2012
    Que Deus de o conforto p essa família.ele pediu uma carona que pena que foi a carona da morte...Deus sabe de todas as coisa e que a justiça seja feita sempre oro p todos os motorista pai de família que andam dias fora de casa p sustentar suas famílias............
  2. ouro verde: 
    s.domungos - 23 de janeiro de 2012
    Que Deus ilumine sua família e encoraja para vencer essa grande batalha, e que sua alma descanse em paz e feliz com ele era um homem feliz e contente.
  3. felipe victor: 
    são domingos - 21 de janeiro de 2012
    é tio parece q essa viage q predi pra ir com o senhor pro ceara ja era a despidida. obrigado pelo q mim ensinou e pelo q convivemos juntos os ultimos dias q nimguem esperava. e tu falava direto -vamos rir pra ñ chorar. obrigado pelos conselhos e pelo ensinameto duranti esses dias desculpa por ñ ter ficado mais com senhor foi pq eu ñ tava mim sentido bem la posto ai graças a deus consegui desaba
veja também Ver todos »
O acidente aconteceu próximo ao Posto da PRF em Feira de Santana.
Segundo informações da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), morreram no local uma mulher de 47 anos e os dois sobrinhos, de 7 e 9 anos.
No combate ao uso de bebidas alcoólicas nas rodovias federais, a PRF/BA autuou 890 condutores e deteve 195 pelo crime de embriaguez ao volante.