bahia

segunda-feira, 06 de fevereiro de 2012 10:38

16º Batalhão de Serrinha adere a greve da PM

O 16º Batalhão é responsável pela segurança de 21 municpios da região sisaleira.

Policiais responsáveis pela segurança de 21 municípios dos Territórios do Sisal e da Bacia do Jacuípe realizaram na manhã dessa segunda-feira (06), uma concentração no Ginásio de Esporte, onde aderiram à greve deflagrada há sete dias e seguiram em caminhada pela Avenida ACM, fazendo uma parada em frente à sede do Batalhão.

Os homens da lei entoaram o hino da corporação e o comportamento do soldado Elizângela Silva, integrante da guarnição há 12 anos, chamou atenção do CN, pois chorou durante todo o hino e ao questionar o sentido, falou do amor a “farda e profissão”, lamentando todo esta situação.  A caminhada seguiu até a Praça Luiz Nogueira, onde houve pronunciamentos e esclarecimento a população sobre os motivos que levaram a categoria a tomarem esta decisão.

Os policiais portavam fachas reivindicatórias e falavam palavras de ordem, onde garantiam que “policia unida jamais será vencida” e pediam a saída de Jaques Wagner. Dentro de um carro de som, uma PF chamava atenção das pessoas para protegerem seus patrimônios e que não saíssem de casa, pois a Policia Militar estava em greve. “Tranquem suas casas e se protejam como puder”, externou.
Ao passarem pelo cruzamento do contorno com a BA 409, o transito foi interrompido e o recado foi enviado pelos motoristas da situação em que os policiais estão vivendo.

Para um policial que não quis ser identificada, a greve dos policiais militares baianos, iniciada na quarta-feira (01), poderá desencadear um movimento nacional, membros de Entidades Representativas de Praças Militares Estaduais, estiveram em Salvador e, Roberto Caetano, que visitou os PMS baianos amotinados na Assembléia Legislativa e não descartaram a possibilidade de a polícia militar do Rio de Janeiro aderir ao movimento e na próxima sexta-feira (9), terá uma reunião no Rio de Janeiro, para discutir se haverá greve no estado. “Nós queremos anistia e pagamento de gratificação para voltar ao trabalho”, desabafou um policial.

Polícia Rodoviária não realizou abordagens

O motorista que passou nesta segunda-feira pela Policia Rodoviária Estadual , posto de Bandiaçu, Conceição do Coité verificou uma cena atípica, ou seja as duas pistas foram liberadas e as de costume utilizadas para uma melhor fiscalização dos policiais foram bloqueadas. O CN resolveu perguntar a um soldado o motivo da liberação e a resposta do policial  “foi ordem do comando que fica em Candeias em não realizar abordagens”.

 

 

Por: Valdemí de Assis/ Foto: Raimundo Mascarenhas



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.