nordestina

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012 01:32

Cresce luta do PT pela candidatura própria a prefeito

O comerciante Rivail César Andrade “Rivinha” confirmou ao CN a sua disposição e interesse em ser candidato a prefeito pelo Partido dos Trabalhadores (PT) na eleição de outubro. Rivinha, como é conhecido, é natural de Queimadas, município ao qual pertencia Nordestina antes de ser emancipada, se instalou na cidade há seis anos e montou uma […]

Rivinha (de verde) disse que não abre mão da candidatura

O comerciante Rivail César Andrade “Rivinha” confirmou ao CN a sua disposição e interesse em ser candidato a prefeito pelo Partido dos Trabalhadores (PT) na eleição de outubro. Rivinha, como é conhecido, é natural de Queimadas, município ao qual pertencia Nordestina antes de ser emancipada, se instalou na cidade há seis anos e montou uma Farmácia e é o responsável pela franquia da casa loterica junto a Caixa Econômica.

“Tudo começou por causa de uma alvorada na véspera de uma festa de São João intitulada “alvorada da vitória”, em homenagem a nossa Farmácia que tem o nome de vitória e as pessoas começaram dizendo que eu seria candidato a prefeito. No início eu reagir, mas depois comecei vê a forma como o município estava sendo conduzido, com tantas obras paradas, com um prefeito ausente da comunidade e resolve aceitar o desafio”, contou o comerciante.

Após a filiação de Rivinha ao PT, fato que aconteceu no final do prazo para filiações das pessoas que desejasse disputar as eleições em 2012, o mesmo começou os trabalhos da pré-campanha eleitoral mantendo contato com outros partidos de oposição, a exemplo do  PRP, que tem como presidente José Nilton Santos Carmo, o PCdoB, cuja liderança comunista é Silvana Santana da Silva Souza e com o ex-prefeito Geraldo Guimarães Alves e Marivaldo Ferreira de Oliveira, do PMDB.

“O partido está vivo, preparado para ganhar eleição, vem mantendo contatos com lideranças estaduais, já estivemos com em audiência com o secretario estadual do Desenvolvimento Social e Combater a Pobreza, Carlos Brasileiro, onde discutimos a situação da população da zona rural e recentemente tratamos do assunto com deputado federal  Josias Gomes, ex-presidente do partido na Bahia e com a deputada estadual Fátima Nunes. Estamos na pré-campanha e de olho problemas que vamos enfrentar a respeito das políticas públicas e com os deputados na época, participamos de uma reunião onde foi assinado o convênio para construção da ”passagem molhada do rio Cariacá, que beneficiará o município de Nordestina”, falou Rivinha.

Rivail, que na eleição de 2008 era considerado um dos homens importantes da campanha de Ito, como é conhecido o prefeito, disse que sua decepção é grande como o município vem sendo conduzido e esta realidade tem que mudar urgentemente e uma coisa simples e fácil de ser observada são o número de obras paralisadas e ausência do prefeito no município. “Fiquei sabendo por terceiros que o prefeito anda dizendo que gasta até dois milhões para que seu não seja candidato, mas vou brigar até o último instante e eu quero topar é com ele (Ito), para ganhar a eleição e com boa frente”, falou entusiasmado.

Ele também garante que conta com o apoio da maioria absoluta dos membros do diretório e dos filiados partido para que sua candidatura seja oficializada no mês de junho ou mesmo numa possível previa para decidir se a legenda terá ou não candidatura própria. Um dos entusiastas pela candidatura do Rivinha é o aposentado, ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e um dos fundadores do partido no município, José Luiz da Costa, 79 anos.

Para “Seu” Zé Luiz, é uma oportunidade do PT eleger pela primeira vez o prefeito na cidade e implantar políticas que melhore a vida do povo e “destrave” as obras que estão paralisadas há quase dois anos, a exemplo de um conjunto habitacional. “O mato estar tomando conta das casas em construção e tanta gente, principalmente aquelas pessoas cadastradas e contempladas, morando de aluguel por pura incompetência da gestão municipal”, falou o líder sindical.

Uma breve reunião aconteceu na sede do Sindicato do Trabalhadores Rurais

Líderes petistas, a exemplo da presidente do Sindicato dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais, Rosilda Alves da Silva, da vice-presidente do PT, Ailda dos Silva e Manoel Dias de Oliveira, primeiro presidente da legenda no município, foram questionados sobre a posição do agricultor João Batista de Andrade, presidente do PT e vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, que foi convidado pelo prefeito Wilson Araújo (PSD) e assumiu no dia 20 de janeiro a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente e vem se posicionado contra a pré-candidatura de Rivinha. Para Rosilda, que também é membro do conselho de ética do partido, João Batista “deu um tiro no pé” e que foi pega de surpresa quando informada do convite que ele havia recebido e aceitado.

“O partido terá candidatura própria, a decisão de assumir a Secretaria não passou pela diretoria do partido e o cargo é dele e não do PT e nós vamos continuar tendo candidatura própria”, finalizou Rosilda.

Na opinião de Ailda dos Santos Silva, a situação se agravou quando João Batista, ao assumir a Secretaria, pegou e desapareceu pelo menos ninguém do diretório sabe onde estar, todas as atas, pastas, documentos do partido e tem chegado gente para se filiar ao partido e estas filiações não estão sendo feitas por falta dos documentos. “Até a senha sisfil ele sabe e isto vem atrapalhando os trabalhos e crescimento do partido” desabafou Ailda.

Em conversas com o CN, os petistas denunciam o presidente da legenda em ter “vendido o PT” para o prefeito Wilson Araújo, que tem o comando de nove partidos, dos quatorze existentes no município e com esta manobra política pretende ser candidato único.

João Batista nega estes comentários dos colegas de partido–  Ele assumiu que sempre foi oposição ao grupo do prefeito, mais sempre lutou pela criação da Secretaria de Agricultura, criada no ano passado através da Lei nº 217/2011, dentro da proposta de reestruturação administrativa e modernizando da gestão municipal. Ele disse que antes de assumir a função, conversou com alguns diretores do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, mas não trator do assunto com o partido, pois a decisão foi pessoal e o cargo não era do PT. “Estou secretário com pessoa e não como partido”, repetiu.

O secretário, que não vê motivo para deixar a presidência do PT, apesar de acumular o cargo, pois entende que um é remunerado e o outro voluntário, defende as prévias para saber que rumo o partido deve tomar, se apresenta candidatura própria ou se coliga e adiantou sua posição, que é coligação, mesmo não tendo tratado deste assunto com o prefeito Ito e que até o momento o partido não disse que tinha candidato a prefeito. “Quando  Rivinha foi se filiar ao PT, eu disse a alguns companheiros que ele ia nos criar problemas e foi dito e certo. Dois ou três dias depois de filiado, ele já estava na rua dizendo que era candidato e até mesmo perguntando a companheiros nosso se estava com ele, como se fosse o dono do partido”, lembrou.

João Batista foi taxativo ao afirmar que “não adianta presa”, pois só em maio o partido vai tomar rumo eleitoral e garantiu que “ainda” não fechou nada como Ito sobre coligação e deixou claro que vê chance na vitória da reeleição do prefeito.

O prefeito Ito, em recente entrevista ao CN, disse que a escolha de João Batista para função foi por conhecer e saber que estava entregando nas mãos de quem é da área e vai reforçar ainda mais parcerias já existentes entre sociedade civil, sindicato, associações, igrejas e poder público.  “Esse é mais um gesto de nossa parte na busca cada vez mais de novas parcerias”, destacou o prefeito.

 Impossível candidato único – Como o embate envolvendo diretamente o PT e a reeleição do prefeito Wilson Araújo, o vereador peemedebista Marivaldo Ferreira de Oliveira, que sempre fez parte da oposição durante os mandatos que Ito esteve a frente da Prefeitura, garantiu apoio a Rivinha e deixou claro: “caso aconteça qualquer entrave político e Rivinha não possa, eu serei candidato, mas Ito não terá o gosto de ser candidato único”, desabafou o parlamentar que vem trabalhando sua reeleição para vereador.

No momento atual estão ativos no município de Nordestina o PTdoB, que é presidido por Paulo Thadeu de Andrade Reis, sobrinho do Ito, o PTB, conduzido por José Carlos Silva Viana, diretor de uma escola municipal no Povoado do Mari, PT, por João Batista de Andrade, secretário da Agricultura, PSL, Ivo Andrade dos Santos, PSD, pelo genro do prefeito, Marcos Antonio Moura Mendes e onde estão filiados secretários de governo, vice-prefeito e o prefeito Ito, PSC, dirigido por Cláudio Santana Passos, que apoio o deputado Vando e atualmente faz parte da base do governo municipal, PRTB, Aline Aparecida Pinote Goes, também ligado a Ito, PRB, que, era dirigido por marcos Antonio, hoje na condução do PSD, o PP tem a frente o vice-prefeito Nelson Reis Moura, que também migrou para o PSD, PDT, Maria Rita Lopes de Queiroz e assumidamente oposição,  com excreção do PT, o PCdoB, presidido por Silvana Santana da Silva Souza, o PMDB, pelo ex-prefeito Geraldo Guimarães Alves e o PRP, por José Nilton Santos Carmo.         

POR: Valdemí de Assis / fotos: Raimundo Mascarenhas



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.