geral

terça-feira, 07 de agosto de 2012 11:49

Muita gente desconfiava: Anatel acusa TIM de interromper ligações propositalmente

Há um dito popular que diz:: desconfie das coisas fácil e barato demais

Um relatório da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aponta que a operadora de telefonia TIM interrompeu propositalmente ligações feitas por usuário do plano Infinity, no qual o cliente é cobrado por ligação ao invés do tempo da chamada. De acordo com o site da Folha de São Paulo, a Anatel monitorou todas as ligações entre março e maio deste ano, em todo o Brasil, e comparou a queda de ligações entre usuários do plano Infinity e de outros planos da operadoras, concluindo que a TIM “continua ‘derrubando’ de forma proposital as chamadas de usuários do plano Infinity”.

De acordo com o documento da Anatel, entregue ao Ministério Público do Paraná, o índice de queda de ligações para os clientes desta modalidade do plano Infinity é quatro vezes maior do que o dos demais usuários do plano da operadora, lançado em 2009.

“Sob os pontos de vista técnico e lógico, não existe explicação para a assimetria da taxa de crescimento de desligamentos [quedas de ligações] entre duas modalidades de planos”, aponta o relatório.

Conforme o documento, apenas no dia 8 de março de 2012, quase 8,2 milhões de clientes da TIM foram afetados por desligamentos provocados pela operadora. Nesse mesmo dia, os usuários teriam pago cerca de R$ 4,3 milhões por serviços não prestados em sua totalidade pela operadora.

Durante as investigações, a TIM afirmou ao MP que a instabilidade de sinal era “pontual” e “momentânea”. Apesar da operadora citar dados fornecidos à Anatel para demonstrar que houve redução das quedas de chamadas, o relatório da agência contesta a veracidade das informações fornecidas, e afirma que a TIM corrompeu a base de cálculos de ligações para informar que os seus indicadores estavam dentro do exigido pela agência. 

Por conta do relatório, o Ministério Público do Paraná entrou com ação judicial na segunda-feira (6) em que solicita a retomada da suspensão das vendas de chips da operadora de telefonia TIM Celular no estado enquanto as seis metas de qualidade sobre as quais a Anatel apontou irregularidades não forem respeitadas. O MP ainda pede que a TIM seja condenada a indenizar os consumidores com a devolução em dobro dos valores cobrados indevidamente pela operadora com a interrupção proposital das ligações.

A Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Paraná ingressou nesta terça-feira (7) com uma ação parecida contra a TIM.  Suspensas no dia 23 de julho como forma de punição pela má qualidade dos serviços prestados, as vendas de novas linhas de celulares e internet das operadoras TIM, Claro e Oi foram liberadas pela mesma agência na última sexta-feira (3) em diversos estados brasileiros.

*Com informações da Agência Brasil



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.