politica

quinta-feira, 23 de agosto de 2012 22:53

Valente – Três chapas disputarão a eleição indireta na próxima quinta-feira,30

Estão aptos para votar os nove vereadores da Câmara.

Aste, Agnaldo e Marivaldo

Três chamas foram inscritas para disputar a eleição indireta para prefeito e vice-prefeito do município de Valente, que, conforme edital Nº. 001/2012, de 16 de agosto, será realizada na próxima quinta-feira, dia 30 de agosto, às 10 h, na sede da Câmara de Vereadores, situada a Rua José Mota Lopes, em sessão plenária destinada única e exclusivamente para esta finalidade, não podendo nenhuma outra matéria nela ser discutida. Eclesiaste dos Reis Araújo e Laércio Carneiro dos Santos formam à chapa nº 01, indicada pelo Partido Social Cristão (PSC), o PT, indicou o vereador Agnaldo de Oliveira Silva, para prefeito junto com a pmdebista Marlene Ramos Rios Mota, compõe a chapa 02 e a terceira será formada pela coligação PSDB e PDT, que indicou Marivaldo Mota Barreto para prefeito e Roberto Ramos, para vice.

De acordo com o presidente da Câmara em exercício, José Robson Duarte Cunha (PMDB), as normas para as eleições indiretas para escolha dos cargos de prefeito e vice-prefeito foram definidas através de um ato normativo da mesa diretora e estabeleceu o prazo para as convenções partidárias, que aconteceram entre os dias 16 e 17, onde foram escolhidos os candidatos e no dia 18 foram inscritas mediante protocolo na Secretaria da Câmara Municipal as respectivas chapas e que posteriormente foram publicadas e oferecidas os prazos para impugnação e defesas, foram registradas. “Após a eleição, os candidatos eleitos tomarão posse no plenário da Câmara Municipal, em sessão solene, às 10 horas do dia  1º de setembro de 2012, falou Zé de Zely, como é conhecido o presidente.

O presidente ressaltou também que a sessão será aberta, uma vez verificada a presença de, pelo menos, 1/3 (um terço) de membros da Câmara e não havendo quorum mínimo, decorrido o prazo previsto no regimento interno, a sessão será encerrada e nova sessão será aberta para acontecer após o transcurso de 30 (trinta) minutos e, assim, sucessivamente, até a obtenção de quorum. “Cada candidato terá 10 minutos para falar aos vereadores e após a votação, o eleito usará da palavra por trinta minutos”, afirmou.

A votação será por escrutínio secreto e far-se-á pela chamada dos vereadores na ordem alfabética de seus nomes parlamentares, que depositarão, na urna sobre a Mesa, as cédulas, observada a presença mínima da maioria absoluta dos vereadores e será considerada eleita a chapa que obtiver os votos da maioria simples dos votantes e ocorrendo empate, repetirá a votação com as duas chapas mais votada em votação por maioria simples, e, caso se repita o igual número de votos para ambas as partes concorrentes, a chapa do candidato a prefeito mais idoso é considerada eleita. Proclamado o resultado da eleição indireta, os eleitos serão convocados e executará o mandato até o dia 31 de dezembro de 2012.

Conheça os candidatos 

Eclesiaste dos Reis Araújo, 32 anos, disputou duas eleições para vereador, ou seja, 2004 e 2008, sem obter êxito e entende que a eleição é difícil, pois o grupo ao qual pertence não tem a maioria dos vereadores, mas, segundo ele, tudo pode acontecer e poderá ganhar a eleição e concluir o mandato de Ubaldino Amaral, que, em sua opinião, foi um dos melhores prefeitos da história política de Valente. Aste, como é conhecido, garante que irá continuar o trabalho iniciado por Ubaldino, seguindo pelo prefeito interino Vado do Hospital e não irá mexer na equipe trabalho. “Vamos manter a folha em dias, pagamento dos fornecedores e a conclusão de todas as obras que estão em andamento. Vamos garantir que aos vereadores e a toda sociedade, que Valente vai continuar avançando”, falou o Social Cristão.

Aste contou que foi convocado para esta missão pelo presidente do PSC, Arnaldo Amaral e aceitou o convite após ouvir os vereadores da base de sustentação do governo e o prefeito Ubaldino Amaral, com quem se dar muito bem.

Agnaldo de Oliveira Silva (PT), 40 anos, que atualmente ocupa uma das cadeiras do legislativo preferiu não falar muito sobre o futuro e disse que vai aguardar os acontecimentos. Ele disse ao CN que não foi sua a decisão de ser o candidato e credenciou sua candidatura ao desejo da sociedade civil e dos colegas de parlamento como o nome de consenso. Candidato a vereador em 2004, Agnaldo não conseguiu se eleger e repetiu a candidatura em 2008, quando obteve 559 votos, sendo o penúltimo entre os eleitos. “Vou fazer o melhor, principalmente moralizar a Prefeitura”, concluiu.

O comerciante Marivaldo Mota Barreto, conhecido por Nego, irmão do vereador Rege Mota (PRB), o mais velho entre os candidatos, 50 anos, falou por telefone com CN que não tinha como falar sobre o assunto, pois, estava em uma reunião na capital do estado e só se manifestava posteriormente.

Quanto à candidatura do irmão, o vereador Rege Mota usou da tribuna na sessão de quarta-feira (22) e reafirmou sua posição de votar no colega Agnaldo de Oliveira e criticou, sem citar nomes, pessoas ligadas a oposição em tentar com o incentivo do registro da chapa encabeçada por Nego, atingir a família. “Nós somos dez irmãos, todos unidos e não vamos deixar a política interferir”, falou o parlamentar. Mota disse também durante seu pronunciamento que estava muito decepcionado com a política “suja” e estava candidato a reeleição por causa do povo.

Nove vereadores formam a Câmara de Valente, sendo cinco declaradamente da bancada da oposição, três da situação e mais recentemente, no período das convenções, o vereador Romilson Cedraz, acompanhou a orientação do Partido Republicano e declarou apoio ao candidato petista Ismael Ferreira, oposição ao grupo liderado por Ubaldino Amaral. Com o afastamento do vereador Lucivaldo Araújo Silva, “Vado do Hospital”, que está assumindo interinamente a vaga de prefeito, assumiu Anatalicio Inácio de Souza Filho (PSC), “Tatau” e também terá direito a votar na eleição do dia 30 de agosto.

Independente de qualquer resultado, Tatau deixa o parlamento e Vado reassume o mandato, inclusive a presidência da Câmara. Caso Agnaldo Oliveira seja eleito, o ex-vereador Ivo Ferreira de Oliveira (PPS), irá lhe substituir. Vencendo Aste ou Marivaldo Mota, a Câmara permanecerá inalterada.    

Situação semelhante aconteceu na cidade de Ichu com a cassação do prefeito Carlos Santiago,o vereador Zé Dias venceu a eleição. Ichu e Valente estão localizados no Território do Sisal

Por: Valdemí de Assis / fotos: Raimundo Mascarenhas



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.