Tenente da Polícia Militar é assassinado em Capim Grosso

Marcos José trabalhava a cerca de dois anos em Capim Grosso e vinha desenvolvendo um trabalho muito forte no combate a criminalidade e o tráfico de drogas.

morte-do-tenente-webbbb-okk Por volta das 17h20 desta quinta-feira,28, foi assassinado embaixo da cobertura do Posto Preço Bom no KM – 2, BR – 407 que liga Capim Grosso a Senhor do Bonfim, o comandante do 5º Pelotão de Polícia Militar de Capim Grosso tenente Marcos José de Souza, 44 anos.O mesmo atuava na Polícia desde o ano de 1990.

O oficial estava em seu carro, um Eco Sport Prata, Placa QWR – 1219, acompanhado da namorada que não ficou ferida. De acordo com relatos colhidos no local, dois homens em moto FAN – 150 dispararam vários tiros contra o tenente que estava em frente à guarita, que funciona como caixa. A bomba em que o carro do PM estava abastecendo registrou 33 litros, para um total de pouco mais de R$ 80.

tentente marcos 5o pelotoMarcos José trabalhava a cerca de dois anos em Capim Grosso e vinha desenvolvendo um trabalho muito forte no combate a criminalidade e o tráfico de drogas.

Muito nervosa Fabiana contou que ouviu a voz do tenente mais alterada e pedindo para que não atirasse e em seguida escutou os disparos.

Assim que a noticia circulou, dezenas de policiais lotados 24ª Companhia Independente de Jacobina chegam a Capim Grosso, iniciando uma intensa investigação visando prender os autores do homicídio.

No mês de fevereiro Marcos ficou conhecido através da imprensa por causa da manifestação popular em seu favor, para que retornasse ao comando da PM na cidade. Esta manifestação aconteceu durante a inauguração do novo sistema de abastecimento d’água de Pedras Altas, com a presença do governador Jaques Wagner, que prontamente autorizou o retorno do policial que estava servindo na cidade de Jacobina.

carro do tenenteNa época, o prefeito Jose Sivaldo Rios de Carvalho (PSDB), disse ao CN, que o policial era muito querido e popular na cidade por conta do combate ao tráfico de drogas e muito destemido. Em nota de pesar, a Polícia Militar da Bahia informou que ele se destacou pela dedicação profissional e pelo bom relacionamento com os colegas de profissão e garantiu que os autores homicídio estão sendo procurados.

O tenente Marcos José comandava os municípios de Mairi, Várzea da Roça,São José do Jacuípe, Quixabeira, Gavião e Capim Grosso.

Este foi o segundo policial assassinado este ano na área da 24ª Companhia Independente, sediada em Jacobina. Em janeiro, o soldado Ubiratã da Silva, 31 anos, foi surpreendido em frente a uma lanchonete no centro da cidade de Miguel Calmon, por homens. O PM foi atingido na cabeça, tórax e abdômen e morreu na hora.

Uma grande multidão se formou no local para ver o corpo. Polícias isolaram a área aguardando a chegada do DPT de Jacobina para os devidos procedimentos.

Toda a população está perplexa com o fato: A morte de um comandante da Polícia Militar em solo capimgrossense.

 Da redação CN * informações e fotos: Arnaldo Silva.

comentários Esconder »
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.
  1. Marcelo Oliveira: 
    Riachão do Jacuipe - 2 de abril de 2013
    Minha nossa onde vamos parar. Si nossa segurança tá assim, como Nos cidadões de bem como vai ficar. Meu Pai Oxalá (DEUS) nos abençoi e nos protejá...
  2. Lopes: 
    Santaluz - 29 de março de 2013
    e a aquela turma q se dizem dos direitos humanos será q ja visitaram os familiares do policial? acredito q nao, se fosse ao contrario se a execução fosse contra um bandido ai sim no mesmo dia estariam todos lá prestando as condolecias e prometendo providencia urgente para o caso, hipócritas
  3. Lopes: 
    29 de março de 2013
    qdo um policial é assassinado até parece q nao aconteceu nada, q sociedade é essa? profissionais q doam suas vidas para protejer outras e é assim q é tratado como ninguem, é só mais um, se fosse um magistrado ou um membro do ministério público q tivesse sido executado o país estaria parado nesse momento. até q ponto chegamos, país q nao existe leis é assim mesmo.
  4. bruce: 
    sao paulo - 29 de março de 2013
    a policia nao deve se abater com a tragedia e dar continuidade ao otimo trabalho do tenete combatendo a criminozos de capim grosso e regia boa sorte a policia
  5. silva justica brasil: 
    santaluz - 28 de março de 2013
    quero ver policia se isso nao vai ter resposta a altura do crime aqui em santaluz a resposta e dada na hora
veja também Ver todos »
vítima estava em casa, foi a um mercadinho e no retorno foi baleada.
Das dez motos apreendidas, duas estavam em situações mais suspeitas, uma com restrição de roubo e outra com placa adulterada
Ninguém soube informar as características do assassino que chegou sozinho ao lado do veículo e efetuou os disparos.