bahia

segunda-feira, 13 de maio de 2013 10:41

Programa beneficia 10 mil famílias no semiárido baiano

A estimativa é que cerca de 50 mil baianos já estejam se beneficiando do programa Água Para Todos.

agua para todosMais de 10 mil famílias do semiárido baiano, segundo balanço da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), já têm instaladas nos quintais de casa as cisternas com capacidade de armazenar 16 mil litros de água captada da chuva para consumo humano.

A estimativa é que cerca de 50 mil baianos já estejam se beneficiando do programa Água para Todos, coordenado pelo Ministério da Integração Nacional (MI). Desde 2012, a iniciativa já distribuiu 10.112 reservatórios em 11 municípios das regiões mais afetadas pelos efeitos das estiagens.

Os contemplados com as cisternas, por meio da Codevasf, são Barra, Boquira, Caetité, Ibotirama, Macaúbas, Riacho de Santana, Chorrochó, Morro do Chapéu, Santa Brígida, Uauá e Umburanas.
“Nossa vida mudou depois que ganhamos um desses reservatórios. Nem dá para comparar com o sofrimento de antes. Agora, temos uma preocupação a menos”, disse a dona de casa Izaltina de Almeida, 45 anos, moradora da Baixa Funda, em Ibotirama.

“As cisternas são parte do conjunto de ações que está se formando para a promoção da sustentabilidade hídrica do semiárido”, disse o superintendente da Codevasf em Bom Jesus da Lapa, Lourival Soares Gusmão.

As famílias beneficiadas com  são indicadas pelos Comitês Gestores Municipais, formados por representantes da sociedade civil, sindicatos de representação rural, associações, igrejas e o poder público municipal.

Características – Os reservatórios são de polietileno e se caracterizam pela resistência, facilidade de instalação e a vedação no armazenamento, impedindo a incidência de luz solar e, desta forma, evitando a proliferação de algas danosas à qualidade da água.

O abastecimento  ocorre durante os períodos chuvosos: a água da chuva é aparada no telhado da casa onde vivem os beneficiados e conduzida, por  calhas e canos, para o interior dos depósitos. Com a observância de cuidados básicos – que são repassados em treinamentos -, a água pode ser usada  para beber e para preparar alimentos.

A estimativa da companhia é que, até o final do próximo ano, 54 municípios do semiárido baiano e áreas adjacentes tenham recebido 38.252 cisternas.

Segundo o superintendente Lourival Soares Gusmão,  também estão em andamento os projetos em parceria com os governos locais, construção de barreiros e poços e a limpeza de açudes.

Fonte: Atarde on line

 

 



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.