fatos-policiais

sexta-feira, 16 de agosto de 2013 15:18

Proprietário de antiquário é preso por acusação de furto de imagens da Igreja Senhor do Bonfim

Ele foi detido na madrugada desta sexta-feira, em Bonfim de Feira. Trinta imagens sacras foram recuperadas; uma delas tinha 300 anos.

44180-2

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

O dono de um antiquário foi detido na madrugada desta sexta-feira (16), no distrito de Bonfim de Feira, em Feira de Santana, Bahia, sob a suspeita de envolvimento no furto de imagens da igreja da cidade.

O crime ocorreu no dia 29 de julho, quando seis imagens de santos esculpidas em madeira foram levadas.

44179-2As peças foram encontradas na casa do suspeito, localizada no bairro Santa Mônica. Dez quadros, 30 imagens de santos, uma arma, dois tabletes de maconha, além de fardas do Exército e coletes de segurança estavam na residência. À polícia, o suspeito disse que comprou todas as imagens na mão de um caminhoneiro.

“Um senhor de Paraguaçu passou indo para Salvador, me vendeu as imagens e ficou de trazer o recibo e a documentação no outro dia, não voltou mais. A arma é minha, particular, do meu uso, quando vou para a loja todo dia, não é para fazer assalto, não é para fazer nada, que eu não mexo com isso”, afirma o suspeito.

Segundo investigações da Polícia Civil, as imagens sacras seriam vendidas para países da Europa, provavelmente para Alemanha. De acordo com o delegado Ricardo Brito, o suspeito já havia roubado santos da igreja de Muritiba, em dezembro do ano passado.

O levantamento policial indica ainda que o homem contou com a ajuda de adolescentes da região para roubar as imagens da igreja de Bonfim de Feira.

“As imagens serão devolvidas para a igreja e ele [suspeito] foi atuado em flagrante”, Ricardo Brito, delegado.

Furto
Os criminosos entraram na igreja por uma porta lateral, depois de quebrar o cadeado. Eles tentaram levar ainda, além das seis imagens, uma outra de Bom Jesus dos Passos, mas não conseguiram retirá-la do altar. “É o maior patrimônio nosso, a nossa igreja, que foi violentada dessa forma. Isso deixa a população com medo e apreensiva”, diz a professora Ana Carvalho.

Uma das imagens levadas, de Santana Mestra, tem mais de 300 anos e foi doada por um casal de fazendeiros que vivia no distrito. O padre registrou queixa no Complexo Policial de Feira de Santana. “Pode ser uma quadrilha especializada nisso, com imagens sendo encomendadas para que essas pessoas possam usufruir desse patrimônio, de grande importância”, apontou o padre Luiz Carlos Cerqueira.

Com informações do G1 BA*



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.

  • + LIDAS