conceicao-do-coite

sábado, 31 de agosto de 2013 00:28

Coité – Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Coité liderou paralisação nesta sexta-feira

O prefeito Assis recebeu os manifestantes e disse que seu governo é transparente e não foge ao diálogo.

paralisação nacional - coité -des

O município de Conceição do Coité também fez sua parte no Dia Nacional de Mobilização e Paralisação, promovido pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Coité – SPMCC , embora não tenha gerado muita repercussão, pois a quantidade de servidores foi bem menor que em outras manifestações anteriores, pôde ser considerada uma das mais longas, começou nas ruas e foi concluída no gabinete do prefeito Francisco de Assis (PT) onde recebeu uma comissão para discutir as reivindicações dos servidores por cerca de quatro horas de duração. 

A manifestação

paralisação nacional - coité -1Começou por volta das 09h30 depois de uma concentração no Centro Cultural os servidores saíram em passeata portando faixas, cartazes e usando apitos, fizeram uma parada em frente a Secretaria Municipal de Educação onde foram recebidos pela secretaria Perpétua Sampaio, depois da diretoria do Sindicato se manifestar publicamente seguiram para a frente do gabinete do prefeito, onde o mesmo ouviu as reivindicações, tipo: tempo de serviço averbado que foi descontado no mês anterior, informação mais concreta sobre o pagamento do PASEP, pagamentos do avanços vertical e horizontal que é uma mudança de categoria e nível do profissional do magistério, insalubridade para profissionais que atuam em funções consideradas de risco, entre outras.

paralisação nacional - coité -3Segundo Elaine Anunciação presidente do SPMCC, o prefeito fez explanações justificando cada reivindicação em faixa e cartaz e o motivo de não ter saído os pagamentos até por conta do limite prudencial estourado, “vamos nos reunir sempre para continuar debatendo esse s assuntos para chegarmos a uma conclusão, porque o servidor precisa de uma resposta” justifica Elaine.

paralisação nacional - coité -6A presidente que acompanhou atentamente a justificativa do prefeito disse que um argumento não a convenceu, a questão de insalubridade, “ele [o prefeito] alegou que não tem médico do trabalho, é necessário então que se faça a contratação do profissional, para fazer a verificação de cada caso, o servidor que tiver o direito, terá o seu direito constituído, o sindicato não está brigando por nada que não esteja na lei. Portanto queremos fazer valer o direito do servidor, mas que seja amparado pela legislação. O gari, além de equipamentos de segurança que cobramos constantemente, nunca ganhou um adicional de insalubridade, agora foi dado 10% sem ter sido feito averiguação pelo médico do trabalho. Entendemos que esse servidor deveria receber 40% como grau máximo de insalubridade”, ressaltou Elaine.

O Sindicato quer que o item salubridade seja extensivo para demais setores como é o caso dos agentes de saúde.

Prefeito disse que foi muito oportuno o movimento

paralisação nacional - coité -2

O prefeito Assis ao assumir o microfone falou dos critérios que devem ser colocados para que seja pago insalubridade para os servidores que trabalham em situação de risco, da questão de INSS, de limite de pessoal estourado, enfim na medida em que seus olhos direcionavam para as faixas e cartazes, lia e fazia comentário caso a caso. Falou que aquele manifestação era legal, e ele também na condição de servidor sabe, não precisa ninguém lhe contar como está cada servidor segurando uma faixa ou cartaz, pois segundo ele também fez e fará isso. 

Depois de mais de 30 minutos de justificativa convocou uma comissão para continuar a discussão e traçar planos no seu gabinete onde pode retirar de sua pasta vários documentos que contam a realidade do município desde quando assumiu a prefeitura em 1º de janeiro.

paralisação nacional - coité -5Ao CN ele disse que gostaria que todos os coiteenses tivessem acesso a atual situação que ele enfrenta e que essa manifestação foi muito boa, pois “ pude olhar nos olhos de cada um e informar a dificuldade que venho enfrentado, já que peguei um município quebrado, limite prudencial estourado, recebido “uma herança maldita” o que me impede a fazer investimentos, contratações, fundamentais para resolver muitos problemas que estão sendo cobrados pelos servidores”, revelou o prefeito.

Mesmo com dificuldade o prefeito disse que Conceição do Coité é um município generoso, pois foi o único município na região que concedeu vantagens ao servidor, que pela primeira vez na historia do município 100% recebe pelo menos um salário mínimo, que segundo ele, ao assumir encontrou 76 pessoas que não recebia o salário mínimo.

paralisação nacional - coité -4O gestor informou ainda que foi pago salários retroativos de janeiro, aqueles que tiraram férias receberam o terço de férias integralmente, só na educação foram mais de mil pessoas e os agentes de saúde também já receberam com aumento, fez questão de citar que pela primeira vez na história do município foi concedido licença prêmio para o servidor.

Durante a reunião o prefeito disse que não governa pensando no voto, e sim numa gestão que venha a melhorar a qualidade de vida do coiteense e que voto é conseqüência.Quanto as manifestações disse que não fugirá de nenhuma, segundo ele faz um governo transparente e não ver rasão para fugir do diálogo.

“Não vejo a hora de colocar as contas do município em ordem, depois de baixar o limite de pessoal, poder valorizar cada servidor e governar  Conceição do Coité da forma que projetei ” concluiu o prefeito.

Por: Raimundo Mascarenhas 

 



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.

  • + LIDAS