bahia

quinta-feira, 31 de outubro de 2013 10:53

Tubulação de adutora que abastece Valente será trocada

A estimativa é que a obra custe R$ 10 milhões e irá beneficiar também Gavião, Nova Fátima, Riachão do Jacuípe, São Domingos além de povoados e distritos.

Além de Leninha, estiveram presentes os vereadores Zé de Zely, Sissi, Luizinho e Gabriel Mota.

Além de Leninha, estiveram presentes os vereadores Zé de Zely, Sissi, Luizinho e Gabriel Mota.

Atendendo às reclamações da comunidade, que não aguenta mais os constantes quebramentos da adutora e as constantes interrupções no serviço de abastecimento de água no município de Valente, o prefeito Ismael Ferreira (PT), mais uma vez esteve na EMBASA, em Salvador para cobrar ações referentes ao sistema de abastecimento em Valente. Dessa vez, se reuniu em Audiência Pública com o presidente da Embasa, Abelardo de Oliveira, na tarde de quarta-feira (30). A audiência foi marcada pela Vereadora Leninha, através do Deputado Federal Emiliano José.

O prefeito de Valente expôs documentalmente toda a situação de quebramento, pouca vazão de água e as constantes interrupções no abastecimento de água. Na documentação tinha algumas fotos em que mostram a situação precária que se encontra a encanação da adutora. “É uma encanação antiga, construída para uma população que hoje são dezenas de vezes maior, não suporta mais. Tá na hora de trocar”, solicitou o prefeito.

T3Para se ter uma ideia, a cidade de São Domingos que possui uma população quase que duas vezes menor que Valente (pela estimativa do IBGE) tem a mesma vazão de água. Hoje, Valente recebe 18 litros de água por segundo, o recomendável seria de pelo menos 25 litros por segundo. A outra questão é que os quebramentos atrapalham bastante o abastecimento, principalmente em épocas de longa estiagem. Ismael chegou a afirmar que fica insustentável uma situação de uma cidade que tem quebramento de adutora, às vezes, duas ou três vezes na semana, num período de extrema seca.

Mesmo falando das dificuldades que passa a Embasa, o presidente da Estatal apontou os investimentos que o Governo do Estado fez para montagem do sistema integrado de abastecimento com melhor qualidade de água, como é o caso de Pedras Altas, onde investiu mais de R$ 60 milhões para melhorar a água para 200 mil pessoas em 21 municípios. Segundo ele, esse investimento é muito alto, mas não resolve o problema. O Governador já anunciou no início desse ano que trabalha num sistema para trazer água do canal do São Francisco para a região e resolver de vez o problema de abastecimento de água.

Enquanto isso, algumas medidas foram tomadas. Ainda essa semana, técnicos da EMBASA chegam em Valente para estudar toda a situação e procurar algumas alternativas. Umas delas será aumentar a quantidade de água para Valente, além de colocar mais carros pipa a disposição da EMBASA para ajudar a abastecer nos casos mais urgentes (além de mais de 500 imóveis na sede abastecidos com Carro Pipa, disponibilizado pela EMBASA). Essa ação já ajudará a melhorar o abastecimento.

Enquanto isso, a EMBASA se comprometeu a dar seguimento a troca da tubulação dos 12 km de adutora. Uma parte de 4km já foi trocada, falta a outra parte. A estimativa é de que o investimento total seja de R$ 10 milhões.

A encanação não será substituída para não parar o abastecimento de uma obra que durará muito tempo, devidos aos processos legais porque terá que passar. Será construída uma encanação paralela. O presidente da EMBASA informou ainda que alguns trechos mais críticos da velha encanação, conforme apontados pelo Prefeito Ismael, serão consertados imediatamente.

Os vereadores presentes reforçaram a necessidade de medidas urgentes, além de reivindicarem extensão de água para diversas localidades do município. A direção da EMBASA se comprometeu em estudar as solicitações de extensão de água, mas deixou claro que a prioridade é resolver o atual problema de abastecimento.

O prefeito Ismael Ferreira qualificou como positiva a reunião. “Aqui foi dado um passo importante para uma longa jornada de mudança. Foi anunciado a implantação de uma nova tubulação, mas a gente sabe que, como toda obra pública, ainda passará por licitação e isso demora um pouco. Enquanto isso, vamos disponibilizar mais carros-pipas para atender a população da Sede. Vamos contar com a ajuda da Embasa para isso”, afirma Ismael. Na zona rural, hoje, a prefeitura já coloca mais de 450 carros por mês, juntamente com o exército. “Só não colocamos mais e de forma mais rápida porque existe a dificuldade de achar água”, informa o prefeito. A EMBASA também atuará em algumas localidades rurais com dificuldades de abastecimento pela rede de distribuição de água.

Fonte: ASCOM PMV



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.