fatos-policiais

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013 14:24

Caminhoneiro é preso por trocar carga de cama por drogas

Suspeito tem 33 anos e transportava 72 camas para a cidade de Juazeiro.

Cargas de colchões é recuperada na Bahia Foto: Divulgação/Polícia Civil

Cargas de colchões é recuperada na Bahia Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um caminhoneiro de 33 anos foi preso por vender e trocar parte da carga de 72 camas box que transportava por 40 pinos de cocaína e 50 pedras de crack na zona rural da cidade de Irajuba, centro-sul baiano. A carga foi recuperada nas cidades de Milagres, Itatim e Paraguassú, por equipes da 9° Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin).

Segundo a Polícia Civil, o suspeito é cearense e trocou a mercadoria em um ponto de tráfico no km 73 a BR-116, que é explorado por um homem cujo apelido é “Silvia”, de 41 anos. As camas box são fabricadas em Vitória da Conquista, no sudoeste, informa a polícia, e seguiam para Juazeiro dentro da carreta de cor vermelha.

De acordo com a polícia, ele, primeiro, decidiu vender parte da carga a moradores e comerciantes da região, arrecadando R$ 1,5 mil. Ele usou a quantia para comprar a cocaína e, por sugestão do traficante, trocou outras 10 camas por mais drogas. A polícia informa que o traficante, que também foi preso, admitiu a compra da droga.

O caminhoneiro foi flagrado dentro da casa do próprio traficante e estava visivelmente sob efeito da droga, segundo a polícia. A polícia encontrou três camas na casa do traficante e outras sete foram para receptadores, entre eles, moradores e empresários. A carreta foi localizada abandonada em um posto de combustível próximo a um posto com mais 48 camas.

Com informações do G1*



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.