fatos-policiais

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013 14:51

Menino de 5 anos é sequestrado na véspera de Natal em Riachão do Jacuípe

O caso foi por volta das 17h da terça-feira. Três homens chegaram em um carro vermelho e o pegaram a força.

garoto-sequestradoUm menino de 5 anos foi sequestrado em casa na véspera de Natal em Riachão do Jacuípe. Três homens armados invadiram o local e levaram o garoto Guilherme, que ainda não foi localizado. O principal suspeito de ordenar a ação é o próprio pai do menino, que é separado da mãe e mora em Salvador.

O caso foi por volta das 17h da terça-feira. Três homens chegaram em um carro vermelho e se aproximaram da casa perguntando por Patrícia Almeida, 31 anos, mãe de Guilherme, e logo depois pela criança. “Meu primo estava chegando em casa, abordaram ele perguntando por mim. Ele perguntou o que eles queria comigo e disseram que queria saber do meu filho”. Os três tentaram se passar por policiais. Segundo Patrícia, o primo começou então a fechar o portão e os suspeitos então o empurraram e forçaram entrada.

Guilherme estava brincando no jardim em frente à casa e um dos homens o pegou. O primo de Patrícia ainda tentou puxar a criança e nesse momento foi colocado sob a mira de uma arma. Os homens levaram o menino até o carro e fugiram. Um tio de Patrícia ainda tentou seguir o veículo, sem sucesso. “Foi tudo muito rápido”, lembra a mãe.

Ela disse que começou a desconfiar do envolvimento do ex-marido porque alguns vizinhos contaram que o viram rondando pela rua e pelo fato dos dois brigarem na Justiça pela guarda da criança. Em outras ocasiões, o pai já chegou a demorar para devolver Guilherme à mãe.  Segundo ela, um dos homens que levou o filho falou que estava levando a criança para ver o pai.

Patrícia diz que tentou entrar em contato com o pai de Guilherme. “Tentei ligar pro celular que ele me deu, tentei falar com ele pela internet, também não consegui. Isso é o que mais me preocupa, porque eu vi três homens desconhecidos, mas não vi ele (o pai do garoto). Ele não entra em contato nem para dizer que a criança está bem, para eu saber”, diz. Até o momento, a família não recebeu nenhum contato sobre o garoto.

Segundo ela, a família não celebrou Natal. “Foi bastante triste, todo mundo dormiu sob efeito de remédios. Ele é meu único filho”, conta.

O caso foi registrado na delegacia da cidade, que informou que está apurando o crime e confirmou que o pai é até o momento o único suspeito pelo sequestro. Patrícia ainda foi orientada a procurar um advogado, o que já fez.

Informações Correio



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.