fatos-policiais

quinta-feira, 05 de dezembro de 2013 14:26

PRF apreende mais de 3 mil m³ de madeira no oeste baiano. Apreensão foi a maior em 11 anos

Operação foi coordenada pelo Ministério Público da Bahia

Foto: Divulgação/PRF

Foto: Divulgação/PRF

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) apreendeu durante fiscalização na região de Santa Maria da Vitória, extremo oeste baiano, 3.112m³ de madeira nativa de diversas espécies. A 32ª FPI (Fiscalização Preventiva Integrada) aconteceu entre os dias 18 e 29 de novembro deste ano. A Operação foi coordenada pelo Ministério Público da Bahia.

Segundo a polícia, a apreensão é a maior realizada em um único local nos 11 anos de FPI. A fiscalização aconteceu nos municípios de Santa Maria da Vitória, Carinhanha, Serra do Ramalho, Cocos, Sítio do Mato, Santana e Coribe.

As equipes vistoriaram diversas cerâmicas a fim de averiguar os depósitos de madeira utilizada como lenha na fabricação de telhas e blocos. Angico-vermelho, aroeira, umburana, espinheira, umburussu, pau-sangue, e jatobá foram as espécies de madeira nativa apreendidas.

Durante as diligências, os policiais flagraram um caminhão transportando 21m³ de madeira nativa sem a devida documentação ambiental (DOF – Documento de Origem Florestal).

Ao chegarem a cerâmica responsável pela carga, as equipes descobriram que a cerâmica, na tentativa de burlar a fiscalização, mantinha um depósito clandestino de madeira nativa a cerca de 12 quilômetros do local, que transportava diariamente apenas a madeira que seria utilizada na produção do turno.

Neste depósito escondido, foram apreendidas mais 2.761m³ de madeira nativa. A cerâmica foi interditada e autuada pelos órgãos ambientais.

Com informações do R7*



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.