bahia

quarta-feira, 18 de junho de 2014 17:45

Com fortes dores e cansada de procurar atendimento, mulher deita sobre rampa de hospital

Segundo um deles, um médico se aproximou e disse que podia ser apendicite e voltou para onde estava deixando-a no mesmo local.

60227-3

Momentos depois ela foi ao Hospital Dom Pedro de Alcântara, onde chegou nos braços do marido e chorando bastante. Sem nenhum maqueiro disponível ou qualquer outra forma de socorro ela se deitou sobre a rampa do hospital com a mão na barriga e reclamava de muitas dores.

A cena de sofrimento dela comoveu os pacientes que estavam na recepção e os deixou revoltados. Segundo um deles, um médico se aproximou e disse que podia ser apendicite e voltou para onde estava deixando-a no mesmo local.

Em seguida, o médico Tarcízio Pimenta, ex-prefeito de Feira de Santana, examinou-a no local e, a partir de exames da paciente, receitou uma medicação. O marido da moradora do bairro Rua Nova foi imediatamente comprar o remédio.

durante o programa ao vivo, a paciente conseguiu socorro em uma ambulância da Central de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde para a policlínica do bairro Parque Ipê.

Nota de esclarecimento

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através de relatórios médicos, comprovou que a paciente Arlinda Rodrigues de Santana faz acompanhamento no Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Oscar Marques e já deu entrada na Unidade Básica de Saúde (UBS) e na Policlínica da Rua Nova algumas vezes, queixando-se de dores abdominais. Em todas as ocasiões foram prestados os atendimentos. Contudo, acredita-se que a paciente não deu sequência ao tratamento em sua residência. Ela é natural do município de Antônio Cardoso e diz morar no bairro Rua Nova.

Na manhã desta quarta-feira, 18, conforme matéria do site Acorda Cidade, ela alegou falta de assistência médica. A secretária de Saúde, Denise Mascarenhas, ao tomar conhecimento da situação, providenciou transportá-la do Hospital Dom Pedro de Alcântara, onde se encontrava, para a Policlínica do Parque Ipê, bem como solicitou todo o histórico de atendimentos prestados a Arlinda.

Na noite desta terça-feira, 17, por volta das 22h, ela foi atendida na Policlínica da Rua Nova, onde foi medicada. Ao apresentar melhora no quadro clínico, recebeu alta. No entanto, ao chegar em casa, informou o marido Fernando Pereira dos Santos, a dor persistiu e ela foi levada para o Hospital Geral Cleriston Andrade. Logo após seguiram para o Dom Pedro, onde Arlinda sentiu-se mal na entrada da unidade hospitalar.

De acordo com os relatórios, no ultimo dia 7 foi uma das vezes que ela compareceu na Policlínica da Rua Nova apresentando dores abdominais. Foi consultada e submetida a exames. Na própria unidade de saúde foi dado início ao tratamento contra uma infecção urinária. “Ela deveria ter dado continuidade ao tratamento em sua residência conforme as recomendações médicas”, afirma Denise Mascarenhas.

Ainda nesta terça-feira, pela manhã, a paciente foi na UBS da Rua Nova pedir mais remédios. “Como ainda não tinha 30 dias que havia pegado os medicamentos, ela foi recomendada que se dirigisse até a policlínica para solicitar uma nova receita, uma vez que, encontraria um médico plantonista para atendê-la. Contudo, se negou a ir”, disse a secretária.

Redação: CN*Informação: Acorda Cidade

 



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.