politica

terça-feira, 24 de junho de 2014 21:40

PR entrega Ministério dos Transportes e justifica que ministro não representa o partido; César Borges está por um fio

O secretário-geral do partido, senador Antonio Carlos Rodrigues (PR-SP), trabalha para antecipar a decisão da Executiva, marcada para o dia 30, e quer que o partido feche com Dilma.

2013-642202365-2013-641367103-2013082925323.jpg_20130829.jpg_20130902-5PR entregou, nesta terça-feira, o Ministério dos Transportes, afirmando que o atual titular, César Borges, não representa o partido. O presidente do PR, senador Alfredo Nascimento (AM), formalizou a insatisfação em conversa por telefonecom o ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil). A presidente Dilma Rousseff se reúne, na noite desta terça-feira, com o ex-presidente Lula, no Palácio da Alvorada, para discutir estratégias para a campanha eleitoral e conjuntura política. O encontro acontece no momento em que partidos da base aliada, como o PR, ameaçam não apoiar a reeleição da presidente Dilma. O PR afirmou que não comenta decisões do tipo, que são prerrogativa da Presidência da República.

“A assessoria de imprensa do PR esclarece que a legenda não comenta decisões sobre nomeação ou demissão de ministros. Para a direção da legenda, o assunto é privativo da Presidência da República ou de seu titular correspondente. Portanto, a legenda não tem comentários a oferecer sobre supostos rumores que envolvem a titularidade do Ministério dos Transportes”, afirmou o partido.

O partido, que decide na próxima segunda-feira, em reunião da Executiva Nacional, o caminho a tomar nas eleições presidenciais, pressiona o governo a substituir Borges, considerado da cota pessoal da presidente Dilma Rousseff. O PR ameaça apoiar o candidato do PSDB à Presidência da República, senador Aécio Neves (MG).

Como aconteceu no PMDB, há divisão no PR, com muitos defendendo que o partido feche com o presidenciável tucano Aécio Neves. O PR, que já conseguiu adiar a decisão na convenção do último sábado, delegando à Executiva a palavra final, tende a garantir apoio à presidente Dilma Rousseff, segundo integrantes da legenda.

O secretário-geral do partido, senador Antonio Carlos Rodrigues (PR-SP), trabalha para antecipar a decisão da Executiva, marcada para o dia 30, e quer que o partido feche com Dilma. Ele está confiante em um resultado positivo, principalmente tendo em conta que em vários estados, entre eles Rio Grande do Sul e São Paulo, o PR está coligado com o PT.

Embora o senador Antonio Carlos negue, integrantes do PR dão como certa a troca do César Borges pelo ex-ministro e técnico Paulo Sérgio Passos, e também a saída do diretor-geral do Dnit, Jorge Fraxe. No sábado, a saída dos dois foi um dos principais pontos da conversa na convenção. No partido, há quem ache que essa troca no Ministério dos Transportes seria trocar seis por meia-dúzia, já que Passos ocupou a pasta na cota pessoal de Dilma e é técnico. Ou seja, não resolveria o problema porque não seria alguém ligado ao partido.

Redação: 



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.