fatos-policiais

domingo, 31 de agosto de 2014 22:50

Mulher é assassinada a tiros dentro de casa em Santo Estevão

Rosilene estava separada há pouco tempo, mas o ex-marido da vítima estava na casa da ex-sogra com a filha do casal no momento do crime.

Atingida por seis tiros vítima ainda chegou a ser socorrida para o hospital municipal, mas não resistiu.

Atingida por seis tiros vítima ainda chegou a ser socorrida para o hospital municipal, mas não resistiu.

Uma mulher foi assassinada com vários tiros dentro de sua residência na tarde deste domingo (31) em Santo Estevão. O crime aconteceu por volta das 15 horas e teve como vítima Rosilene Rosa dos Santos, 29 anos.

Segundo informações, o autor do crime chamou a vítima no portão da casa situada na rua Edite Nunes Serra, no bairro Alegrete. Como não foi atendido, danificou o portão e invadiu a residência deflagrando seis tiros à queima roupa. A mulher ainda foi socorrida até o hospital municipal, mas não resistiu.

De acordo com o portal Correio da Cidade, existe a suspeita de que a vítima foi agredida fisicamente antes de ser executada, pois uma testemunha que não quis se identificar, contou que a jovem passou cerca de uma hora sendo agredida pelo assassino.  “Ouvi muitos gritos de pedido de socorro e sons de agressões físicas”, contou. Ainda segundo a testemunha, ela só se deu conta quando ouviu uma sequência de tiros com pequenos espaços de tempo. “Quando percebi que eram tiros vi que não se tratava de uma simples briga e foi aí que soubemos que ela já estava morta”, declarou ao site.

Outras testemunhas contaram que o assassino aparentava ser adolescente e após cometer o crime fugiu em uma moto que já o aguardava na porta da casa. Uma das testemunhas contou que ouviu o condutor da moto reclamar do parceiro: “Você é louco? O que você fez?”.

Rosilene estava separada há pouco tempo, mas o ex-marido da vítima estava na casa da ex-sogra com a filha do casal no momento do crime. Aparentemente, eles mantinham boa relação. A polícia descarta a possibilidade de latrocínio (roubo seguido de morte), pois nenhum objeto foi levado. Rosilene era auxiliar de escritório de um posto de combustíveis.

Informações e foto do Correio da Cidade.



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.