conceicao-do-coite

quarta-feira, 10 de setembro de 2014 18:18

Acusado de desferir 13 facadas na namorada é julgado em Coité

Na época o caso ganhou grande repercussão; atualmente eles moram juntos

Após o episódio, passado alguns dias o casal reatou o relacionamento e estão juntos até hoje e sem desentendimento.

Após o episódio, passado alguns dias o casal reatou o relacionamento e estão juntos até hoje e sem desentendimento.

Vitor Gabriel de Oliveira Mota, acusado de crime de tentativa de homicídio, que teve como vítima a própria namorada, foi levado a julgamento pelo Tribunal do Juri da Comarca de Conceição do Coité nesta quarta (10/09) e o crime foi desclassificado para lesão corporal, sendo aplicada pena de um ano de reclusão em regime aberto.

O caso aconteceu em 13 de agosto de 2011, nesta cidade, quando o acusado desferiu 13 facadas contra sua namorada, com quem já convivia há mais de três anos. Na época, o caso repercutiu nacionalmente porque a vítima passou a fazer visitas íntimas ao acusado ainda na delegacia de polícia e continuaram vivendo juntos quando teve a prisão preventiva revogada.

Terminada a fase de instrução do processo, o juiz entendeu que o acusado deveria responder pelo crime de tentativa de homicídio, mas o defensor recorreu ao Tribunal de Justiça e o processo retornou apenas este ano para a Comarca de Coité. O Tribunal manteve a decisão do juiz e o acusado foi, finamente, levado a julgamento. Nos debates, a promotora manteve a acusação de tentativa de homicídio e o defensor também manteve a tese de desclassificação para o crime de lesão corporal.

No final da tarde, os jurados votaram e acolheram a tese da defesa. Dessa forma, a competência passou para o Juiz Singular, que aplicou a pena mínima de 1 anos de reclusão em regime aberto, pois o acusado é primário, tem bons antecedentes, trabalha, tem endereço certo e hoje reside em companhia da vítima.

O Juiz se disse satisfeito com o resultado do julgamento, embora os jurados tenham entendido de forma diferente, pois “o mais importante para o poder judiciário é conduzir os processos até o julgamento, ficando a cargo dos jurados a decisão final”, concluiu.

Redação CN

Depois de libertado, Vitor volta com Andreza, e grava uma conversa com o juíz sobre a repercussão do caso que envolveu o casal



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.