politica

segunda-feira, 15 de setembro de 2014 10:58

Retirolândia – Tensão política esquentou. Geddel ficou longe do palanque onde estava Paulo Souto e André Martins

O prefeito de Retirolândia que apoia toda a chapa menos Geddel, não aceitou aparecer ao lado do candidato ao Senado, pois ele vota em Otto presidente estadual do seu partido (PSD)

carreata e comicio de paulo souto retiro

Onde deveria está André, foi ocupado por Sandro Régis. Quem não demonstrou insatisfação de maneira alguma foi Adevelado pai do prefeito, permaneceu todo tempo sorridente, mesmo estando ao lado de Bequinho.

O prefeito de Feira de Santana José Ronaldo de Carvalho, articulador, ao lado do prefeito de Salvador ACM Neto, e responsável por “administrar as crises”, que por acaso sejam geradas ao longo da campanha da coligação “Unidos pela Bahia”, não conseguiu evitar o constrangimento de ter que conduzir o cerimonial da fala do prefeito André Martins e do candidato a governador Paulo Souto (DEM), sem a presença do candidato ao Senado, Geddel Vieira Lima (PMDB). A comitiva liderada pelo Democrata chegou a cidade pouco depois das 19h e foi recepcionada pelos membros da família Martins e em seguida chegou o ex-prefeito José Albérico Silva Moreira (PMDB), “Bequinho” e todos subiram na caminhonete que puxava a carreata.

Prefeito André Martins na Praça, Geddel estava a alguns metros de distância.

Prefeito André Martins na Praça, Geddel estava a alguns metros de distância.

Na primeira fileira, o candidato ao Governo Paulo Souto, o vice-governador Joaci Góis e o candidato ao Senado, Geddel Vieira Lima. Logo atrás, o prefeito André Martins, que parecia não querer ficar perto de Geddel. Antes de terminar o percurso da carreata, Bequinho desceu da caminhonete, e foi visto caminhando pelas ruas, e na Praça da Zebrinha, onde aconteceu os pronunciamentos do prefeito André Martins, José Ronaldo e de Paulo Souto, Geddel não quis participar e ficou assistindo ao ato a distância e com seu “temperamento forte” conforme tem assumido em seus discursos, de demonstrava inquieto. Ele não quis dizer ao CN o motivo que evitou participar do ato, mesmo questionado por diversas vezes, ficando inclusive irritado com a insistência do repórter por uma resposta do que motivou a se afastar do local onde estavam acontecendo os pronunciamentos, ou seja, aproximadamente 70 metros. Para deixar os oradores mais apreensivos, o microfone falhou diversas vezes, interrompendo suas falas.

Antes de começar a carreata, no pátio de um posto de combustível às margens da BA 120, em cima da caminhonete, sendo os primeiros a subir, Geddel posou para uma foto ao lado de Bequinho e do candidato a deputado estadual, Alex da Piatã. Na foto, o ex-prefeito Adevaldo Martins, pai do prefeito André Martins, aparece e tudo parecia que ia bem.

O ex-prefeito Bequinho também foi procurado pelo CN e resumiu sua resposta falando em fidelidade ao PMDB e a Geddel, sem explicar os motivos que o levou a descer da caminhonete no início da carreata. O prefeito André Martins, por telefone, falou ao CN que estava insatisfeito com o governo do estado e dentre os motivos relatou os cargos estaduais existentes no município que não teve direito de indicar, com exerção da RETRAN e mesmo assim credenciou este fato ao vice-governador Otto Alencar. Falou também sobre um episódio dos postes de iluminação pública que estavam sendo colocados as margens da BA. “Esses postes chegaram, depois levaram e agora voltou, nos deixando muito chateados”, falou André.

O prefeito deixou bem claro na conversa com o CN que vota em toda chapa da oposição, menos para o Senado, pois não é possível ficar ao lado do padrinho político do seu principal opositor no município, o ex-prefeito Bequinho, como é conhecido o pmdebista.

Ex-prefeito de Retirolândia Bequinho já previa a situação de desconforto e conversou com Zé Ronaldo.

Ex-prefeito de Retirolândia Bequinho já previa a situação de desconforto e conversou com Zé Ronaldo.

Num clima de muita tensão política, o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo desconversou ao ser questionado sobre o assunto tratado com o ex-prefeito Bequinho, ainda na cidade de Cansanção. O pmdebista conversa com o CN sobre a situação política em Retirolândia quando foi chamado por Ronaldo para entrar em seu carro e combinar com seria a passagem da coligação na cidade.

O clima começou a esquentar sobre a posição de André Martins no início do mês quando o prefeito foi procurado pela coordenação do candidato petista Rui Costa para o recebeê-lo e ele não apareceu. Naquele dia o petista foi recebido pelo comunista Noé Silvestre terceiro colocado na eleição de 2012 para prefeito e por um dos fundadores do PT local, João Lima de Souza, mais conhecido por Jota.

Redação CN * fotos: Raimundo Mascarenhas e Devid Willian



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.