cultura

terça-feira, 23 de setembro de 2014 20:02

Segunda edição do Furdunço Cultural lota a Praça Landulfo Alves

Como todo bom Furdunço, a mistura de artes e apresentações seguiu mantendo o ritmo trazido pela Afro Som.

furduço cultural.2

No ultimo sábado, dia 20, aconteceu a segunda edição do Furdunço Cultural. O produtor cultural Zelito Soares abriu as atividades falando sobre o fazer cultural, “Não se faz cultura sozinho, se faz cultura com, e para o povo. Pois o artista existe para o público que gosta do artista”. Logo apresentaram-se os Grupos: Em Busca da Perfeição e Divas Dance, que com talento e habilidade, arrancaram aplausos acalorados da imensa plateia que estava presente na Landulfo Alves. Depois da apresentação dos grupos de dança, o grupo percussivo, Samba Reggae Afro Som entrou na arena de apresentações com seus tambores, sob o comando de Kleber Mille, e com uma performance altamente contagiante fez a Quadra balançar ao som de clássicos da música percussiva com matriz referenciada em grupos como: Olodum, Muzenza, Didá, Ylê Aie e outros expoentes Baianos. O batuque bom do Afro Som fez o público balançar e interagir. A professora Marinélia, entrou na dança e falou da importância de eventos como este para nossa cidade, para nossos jovens.

furduço cultural

E, como todo bom Furdunço, a mistura de artes e apresentações seguiu mantendo o ritmo trazido pela Afro Som. O escritor Jacuipense Ricardo Thadeu, trouxe poesia ao evento recitando poemas para o público presente, que mostrou que poesia também cabe no Furdunço, assim como música, que teve seus representantes numa boa surpresa encabeçada pela junção da Banda Acanto de Nova Fátima com o cantor jacuipense Erivan Lima. A apresentação foi marcada por uma levada reggae com várias músicas em estilo acústico, o que foi uma sacada genial, unir o som metálico dos violões de Erivan Lima e Débora Carvalho com o background do baixo de Tonny Mascarenhas, e o cajon de Artur Carneiro, costurados com a voz de Larissa Lago e Erivan.

furdunço cultural-3

 

Tonny Mascarenhas, que além de músico está a frente do Dep. De Cultura da cidade de Nova Fátima, ressaltou a importância das parcerias para a promoção da cultura no território. A intermediação de Tonny possibilitou a vinda do Afro Som e o balé Afro.
Também fizeram parte do Furdunço as Angel’s Grils, grupo formado por alunas do colégio Anita Lélis, que trouxe o groove do violão e das vozes femininas abrilhantando o evento. A secretária de Educação Ana Rita falou ao público “É preciso apoiar e valorizar ações como o Furdunço, pois eventos desta natureza oferecem ao público cultura de qualidade, revela talentos locais que tem um enorme potencial. Para além disso permite conhecer o que é produzido no território. É preciso valorizar para poder estimular mais produções, o pessoal da dança deu um show aqui hoje, o Afro Som balançou as estruturas, e Acanto e Erivan Lima trouxeram música de primeira para nós. Estão todos de parabéns” .

furdunço cultural-4

E assim, mais uma edição do Furdunço Cultural cumpre o seu papel de evento cultural mensal na cidade de Riachão do Jacuípe e que em breve deve rodar outras cidades do território. Também esteve presente a prefeita Tânia Matos, que se divertiu bastante, mas teve que se ausentar antes do fim por motivo de força maior.

Por: Georgio Rios Fotos : Romulo Carneiro



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.