mundo

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015 14:40

Filho de brasileira é condenado pela justiça belga por ligação com o terrorismo

A Justiça belga acusou Brian de fazer parte do grupo extremista Estado Islâmico e de ameaçar a Bélgica com ataques terroristas.

RTEmagicC_2e22374fe4.jpeg

Foto: Reprodução

 

O jovem belga Brian de Mulder, filho da brasileira Rosana Rodrigues, foi condenado à revelia pela Justiça da Bélgica a cinco anos de prisão por ligação com o terrorismo. Brian, de 21 anos, está na Síria desde janeiro de 2013 e, de acordo com a imprensa internacional, que divulgou a sentença hoje (11), acredita-se que ele vive com a mulher e um filho.

A Justiça belga acusou Brian de fazer parte do grupo extremista Estado Islâmico e de ameaçar a Bélgica com ataques terroristas. Além dele, mais 45 pessoas foram acusadas pela Justiça do país de pertencer ao grupo Sharia4Belgium, que em tradução livre significa direito islâmico para a Bélgica e enviou vários combatentes para a Síria.

O líder do Sharia4Belgium, Fuad Belkacem, foi condenado a 12 anos de prisão pelo tribunal da cidade de Antuérpia, no Norte da Bélgica. Segundo o juiz, Belkacem é responsável pela radicalização de jovens e sua preparação para o combate armado salafista, no qual não há lugar para valores democráticos.

No julgamento, o juiz disse também que o Sharia4Belgium recrutava e organizava as viagens de homens jovens para a luta armada na Síria. Dos 46 acusados, apenas nove estavam presentes no julgamento, que teve início em outubro do ano passado. Os demais continuam na Síria.

O policiamento foi reforçado no tribunal para a leitura da sentença. Os esquemas de segurança e inteligência buscavam evitar qualquer atentado, um mês depois de dois supostos militantes extremistas serem mortos durante uma operação antiterrorista.

Correio



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.