brasil

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015 14:53

‘WhatsApp é arrogante e atenta contra a soberania’, diz juiz que pediu suspensão de aplicativo

O juiz afirma que a ordem foi aplicada "em razão da postura arrogante da empresa".

IMG_1414698992

Foto Reprodução

Por meio de nota divulgada nesta quinta-feira (26), o juiz da Central de Inquérito da Comarca de Teresina, Luiz de Moura Correia, explicou os motivos que levaram a acatar o pedido de suspensão das atividades do aplicativo WhatsApp no Brasil.

O magistrado afirmou que a decisão se “deu em razão de reiterados descumprimentos de ordens judiciais emanadas deste Juízo, em diversos procedimentos que apuram crimes da mais elevada gravidade”. Para o juiz, a empresa considera o país como uma “terra de ninguém”.
“A postura da empresa, que sob a alegação de não ter escritório neste país, se mantém inerte às solicitações da Justiça Brasileira, desrespeitando decisões judiciais a bel-prazer, tornando-se verdadeira “terra de ninguém, atentando contra a soberania deste Estado”, afirmou.
Moura ressalta que a decisão é temporária e pretende dar tempo ao WhatsApp para que a empresa colabore com as investigações realizadas pelas autoridades policiais. O juiz afirma que a ordem foi aplicada “em razão da postura arrogante da empresa”.
Metro1


COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.