brasil

sexta-feira, 09 de outubro de 2015 18:15

Cresce no PSDB defesa pública pelo afastamento de Cunha da Presidência da Câmara

Partidos de oposição definirão posição em sobre Cunha na próxima terça-feira (13) em Brasília

A confirmação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e parentes dele têm contas bancárias na Suíça bloqueadas pelo país europeu fez aumentar no PSDB o coro de políticos do partido que defendem o afastamento do peemedebista do comando da Casa.

O foco que mais resiste a se distanciar de Cunha, no entanto, são justamente os deputados tucanos, pois contam com o presidente da Câmara para dar início a um processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

— Uma vez demonstrada (a existência das contas), creio realmente que a posição dele (Cunha) fica insustentável. O afastamento é a melhor saída — disse nesta sexta-feira (9) o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP).

posição dele é a mesma de outros tucanos que participam hoje, em Montevidéu, do 20° Meeting Internacional – encontro entre empresários e políticos promovido por João Doria Jr., empresário filiado ao PSDB e pré-candidato à Prefeitura de São Paulo.

— Politicamente, está na hora de a Câmara dos Deputados fazer alguma coisa. Os fatos são relevantes, tanto do ponto de vista penal como político — afirmou o governador do Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB).

Os partidos de oposição se reunirão na terça-feira (13) em Brasília para tomar uma posição conjunta sobre a situação de Cunha. Nos bastidores, os líderes oposicionistas na Câmara estão cientes de que a situação do peemedebista está insustentável, mas ainda evitam se manifestar publicamente sobre o caso para não prejudicar a estratégia para tentarem abrir um processo de impeachment contra Dilma, aproveitando o impacto da reprovação das contas de 2014 pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Cunha garantiu aos tucanos que decidirá na terça-feira se aceita ou rejeita o pedido de impedimento protocolado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr., que é apontado pelo PSDB como o mais consistente.

— Acreditamos que ele pode deferir, agora que o TCU reconheceu o crime de responsabilidade decorrente das pedaladas. Mas se ele indeferir, já estamos com o recurso pronto para protocolar na quarta. Regimentalmente ele é obrigado a submeter o recurso ao plenário da Casa — diz o deputado Carlos Sampaio (SP), líder do PSDB na Câmara. O tucano não quis comentar a situação de Cunha.

Se o presidente da Câmara aceitar o pedido de Bicudo e Reale, será instituída uma comissão para avaliar o documento. Segundo o regimento, Dilma será afastada se ao menos 342 dos 513 deputados votarem pela abertura do processo de impeachment.

R7.com



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.

  • + LIDAS