bahia

segunda-feira, 19 de outubro de 2015 12:46

Tom Araújo diz que violência na Bahia precisa ser contida

O deputado citou como exemplo a cidade de Conceição do Coité, que conta hoje com apenas 29 policiais para uma população de quase 70 mil habitantes, o que é insuficiente.

Deputado Tom Araújo quer uma audiência com o governador com a presença de Alex da Piatã, Vando e Gika representantes direto do território do sisal.

Deputado Tom Araújo quer uma audiência com o governador com a presença de Alex da Piatã, Vando e Gika representantes direto do território do sisal.

O deputado estadual Tom Araújo (DEM) disse hoje (19) que Segurança Pública é um problema grave no estado, ainda mais depois que foi divulgado o Diagnóstico dos Homicídios no Brasil do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, semana passada, pelo Ministério da Justiça. “O secretário de Segurança Pública Maurício Barbosa disse que faltam homens e armas para fazer frente à criminalidade. Hoje, essa insuficiência se resume ao crescimento de assassinatos em todo o Estado, colocando a Bahia em primeiro lugar em números absolutos dos homicídios dolosos, à frente até do que São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará, estado com o maior índice de homicídios a cada 100 mil habitantes: 46,9%”, afirmou o parlamentar. Na Bahia, em 2014, houve 5.450 homicídios, o equivalente a 11,6% do total registrado no Brasil. No Rio de Janeiro foram registrados 4.610 assassinatos e em São Paulo 4.294.

Tom esteve semana passada na Câmara de Vereadores de Conceição do Coité, em sessão especial para tratar da violência na região do Sisal, fato que resultou na visita ao secretário Maurício Barbosa para pedir o aumento do efetivo policial na região. “Precisamos, nós, representantes da Região do Sisal na Assembleia Legislativa – eu e os deputados Alex da Piatã, de Coité; Wando, de Monte Santo; e Gika, de Serrinha -, que unamos forças para conseguirmos uma audiência com o governador Rui Costa a fim de reivindicarmos mais pela região do Sisal, sobretudo por mais segurança, além da recuperação das estradas, construção do Hospital Regional, a Universidade da Região do Sisal e Bacia do Jacuípe, entre outras. Nunca a região teve tantos representantes na Assembleia Legislativa. Está mais do que na hora dessa situação se transformar em benefícios para os baianos”, reivindicou Tom.

O deputado citou como exemplo a cidade de Conceição do Coité, que conta hoje com apenas 29 policiais para uma população de quase 70 mil habitantes, o que é insuficiente. “De janeiro a setembro, já foram registrados 19 assassinatos e a população não se sente mais segura”, protestou Tom Araújo. Ele lembrou que somente em um final de semana, três jovens foram brutalmente assassinados, entre eles o estudante Daniel Almeida de Jesus, que completaria 17 anos, morto com um tiro quando chegava na casa da namorada. “O crime gerou comoção e revolta na cidade. Este era um jovem promissor, ajudava a mãe num pequeno comércio e não tinha vínculos com o crime”, lamentou o deputado.

O secretário determinou às polícias Civil e Militar, que realizem ações integradas a fim de tentar diminuir as ações criminosas na área do Sisal, inclusive em Conceição do Coité, bem como em todo o Estado, sendo elas: cumprimento de mandados de prisão de criminosos, em especial aqueles ligados ao narcotráfico e crime organizado; ampliação do policiamento ostensivo, e aumento do efetivo, entre outras medidas a serem adotadas a curto prazo. O secretário reconheceu a situação de dificuldade com o efetivo pequeno; a grave crise financeira que contingenciou o orçamento de diversas pastas no Estado e na União; e a ampliação do crime organizado e narcotráfico, mas as ações de combate ao crime já começam a ser percebidas, como a realização de blitz em diversas cidades, principalmente na capital baiana.

Informações Assessoria Parlamentar



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.

  • + LIDAS