brasil

quarta-feira, 30 de março de 2016 13:39

RS: pediatra nega atendimento a filho de petista e Sindicato dos Médicos aprova

"Ela tem a nossa admiração", disse o presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul.

123

Uma médica pediatra recusou atender um paciente por ele ser filho de uma filiada ao Partido dos Trabalhadores (PT), no Rio Grande do Sul. A suplente de vereadora de Porto Alegre Ariane Leitão, mãe do garoto, fez um desabafo nas redes sociais para explicar o caso.

“Levei uns dias para compartilhar com vocês o ocorrido, porque envolveu o meu filho, mas agora vamos lá: na semana passada no auge dos ataques contra o presidente Lula, fui surpreendida por uma mensagem da pediatra do meu filho que escreveu que ‘estava declinando de maneira irrevogável de atender o Francisco, por eu ser petista!’, diz o post.

Ariane disse ainda que ficou chocada com a atitude da médica, sobretudo pelo fato da criança ser acompanhado por essa profissional desde que nasceu. “Foi como um soco no estômago. Nada pode ser pior que envolver teu filho nessa canalhice toda”, desabafou. A vereadora disse que não divulgará o nome da profissional em virtude da denúncia que está sendo encaminhada.

Em entrevista ao jornal ‘Diário Gaúcho’, o presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), Paulo de Argollo Mendes, aprovou a atitude da profissional. “Ela tem a nossa admiração”, disse Argollo.

O presidente disse ainda que a recusa da médica em continuar atendendo o garoto foi uma postura absolutamente ética. “Tu não és o único médico da cidade e o paciente tem a possibilidade de escolher outros profissionais, daí tu tens que ser honesto, tem que ser leal com o teu paciente”, disse.

Correio24H



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.