politica

terça-feira, 12 de abril de 2016 23:27

Ministros do PMDB reassumirão mandatos para votar contra impeachment

Os ministros são aqueles que mesmo com rompimento do PMDB não entregaram seus cargos e estão dispostos a contribuírem com a manutenção de Dilma na presidência.

Celso Pansera

Celso Pansera

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Celso Pansera, informou que os ministros do PMDB que têm mandato de deputado vão se licenciar dos cargos e retornar à Câmara para votar, no plenário, contra a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. No final de março, o PMDB decidiu deixar a base de apoio do governo Dilma, mas seis ministros do partido permaneceram nos cargos. Deles, três têm mandatos de deputado: Pansera; o ministro da Saúde, Marcelo Castro; e o secretário da Aviação Civil, Mauro Lopes. “Ontem nós reunimos os ministros do PMDB e decidimos que vamos voltar para fazer a luta contra o impeachment na Câmara. Nós vamos encerrar o terceiro turno das eleições de 2014. E vamos ganhar de novo e espero que desta vez respeitem o resultado. Esse país precisa trabalhar, precisa que o deixem trabalhar, esse governo precisa governar, precisa que o deixem governar”, defendeu, durante discurso em evento no Palácio do Planalto a presença de estudantes e entidades ligadas à educação.

Segundo a Agência Brasil, Pansera reforçou ainda que não há fato determinado para embasar o impeachment de Dilma. “Votei numa presidenta e num vice-presidente, se é para manter os programas e, se não tem fato determinado, por que o impeachment? Qual o sentido do impeachment se não é a disputa da política pela política?”, questionou. A votação no plenário da Câmara está prevista para ocorrer neste domingo (17).



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.