conceicao-do-coite

segunda-feira, 08 de agosto de 2016 22:17

Pagodeiro Neco do Cavaco sofre tentativa de homicídio dentro da própria casa

Apesar de ter levado entre três a quatro tiros, dois na altura do peito esquerdo, Neco foi transferido consciente

Viatura fez escolta da ambulância na saída do Hospital até determinado trecho da rodovia | Foto: Raimundo Mascarenhas

Viatura fez escolta da ambulância na saída do Hospital até determinado trecho da rodovia | Foto: Raimundo Mascarenhas

João Antônio Reis Miranda, 28 anos, conhecido popularmente por Neco do Cavaco, sofreu tentativa de homicídio na noite desta segunda-feira, 08, na sua própria casa, no Bairro Nova Esperança, em Conceição do Coité. Neco que também trabalha como mototaxi, levou entre três a quatro tiros, sendo atingido no braço na altura do bíceps e peito esquerdo.

Neco do Cavaco - cadeira cativa das manhãs de sol do Clube Castro Alves em Coité | Foto: Raimundo Mascarenhas

Neco do Cavaco – cadeira cativa das manhãs de sol do Clube Castro Alves em Coité | Foto: Raimundo Mascarenhas

Neco foi socorrido consciente para emergência do Hospital Português – Unidade Regional de Conceição do Coité, onde deu entrada por volta das 20h, e cerca de um hora depois foi transferido para outra unidade em Feira de Santana ou Salvador, e seu estado de saúde do mesmo jeito que chegou ao hospital.

Enquanto estava aguardando a transferência, o pagodeiro relatou para o Calila que estava em sua casa junto com a esposa e duas crianças, quando alguém arrombou a porta da frente, ” eu vi um cara logo apontando a arma na minha direção e minha primeira reação foi partir pra cima dele pra tentar evitar os disparos, mas não vi que tinha um comparsa ao lado dele e que também estava armado”, contou a vítima.

Neto afirmou que não tem envolvimento com coisas ilícitas, trabalha durante a semana como mototaxista e nos fins de semana se apresenta em barzinho, segundo ele imagina que tentaram tirar sua vida porque supostamente teria presenciado o momento que houve um confronto entre a Polícia Civil e um grupo do homens na semana passada no mesmo bairro onde mora e trabalha, que resultou na morte de Diogo Nascimento, 19 anos.”Eu pedi a Polícia pra não me colocar como testemunha, pois temia isso e tinha tanta gente lá, os caras podem ter pensado que eu dedurei alguma coisa. Com fé em Deus vou sair dessa, mas minha carreira acabou, não terei mais a liberdade de trabalhar nem fazer meus shows”, lamentou.

Duas guarnições da Policia Militar estão em ronda na tentativa de prender os criminosos, uma delas foi até o hospital para escoltar a ambulância na saída da cidade.

Redação CN

 

 



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.