bahia

quinta-feira, 29 de setembro de 2016 08:35

Prefeito de Presidente Tancredo Neves sofre atentado ao sair de comício

Valdemir de Jesus Mota (PV) é candidato à reeleição na cidade de Presidente Tancredo Neves

samu

O prefeito e candidato à reeleição da cidade de Presidente Tancredo Neves, no Sul da Bahia, Valdemir de Jesus Mota (PV), sofreu um atentado na noite da última quarta-feira (28), na zona rural do município. Segundo informações da Polícia Militar, o crime aconteceu por volta das 22h, no distrito de Ouro Preto, após um comício.

De acordo com o delegado Cláudio Gonzalez, titular da delegacia da cidade, o prefeito disse que estava passando de carro quando um outro veículo, um Ford Ka branco, apareceu e os ocupantes atiraram diversas vezes. No carro de Valdemir, um Gol vermelho, estavam ainda o motorista, uma prima e uma funcionária do candidato. Ninguém ficou ferido.

Ainda segundo Gonzalez, os ocupantes do carro do prefeito saíram do veículo correndo e se esconderam em uma casa, de onde ligaram para a polícia. De acordo com a PM, ao fugir pelo matagal Valdemir sofreu escoriações pelo corpo e fraturou a costela.

Os policiais acionaram uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que realizou o atendimento e em seguida a viatura escoltou a ambulância até o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus, onde o prefeito foi internado.

Segundo o delegado de Presidente Tancredo Neves, a polícia está investigando o caso e segue em busca dos responsáveis pelo atentado. Os ocupantes do veículo atingido estão sendo ouvidos e o carro está sendo periciado. Até o momento, ninguém foi preso.

Mandato-tampão
O prefeito Valdemir Mota assumiu o cargo há pouco mais de um ano após a cassação dos mandatos do ex-prefeito Moacy Pereira dos Santos (PDT) e do ex-vice-prefeito Moacir de Jesus Félix (PSC).

A chapa Pelo Desejo do Povo, eleita em 2012, foi acusada de compra de votos e abuso de poder econômico durante o pleito daquele ano.

No julgamento, o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) decretou ainda a inelegibilidade dos gestores pelo período de oito anos e o pagamento de multa de R$ 5.230,50, de cada um dos investigados e da coligação.

Correio24H



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.

%d blogueiros gostam disto: