tecnologia

segunda-feira, 28 de novembro de 2016 13:39

Nova rede social chega ao Brasil e promete mais privacidade para usuários

Rede social MeWe tem série de recursos gratuitos e pagos

rede-social-mewe-1479399154714_615x300

Em meio às constantes polêmicas sobre privacidade de usuários envolvendo o Facebook e seus apps afins –WhatsApp e Instagram–, está chegando ao Brasil neste mês o MeWe, rede social que se apresenta como uma opção mais privativa. Em apenas cinco meses de existência, a empresa obteve 1,5 milhão de usuários nos EUA e vê o Brasil como seu segundo mercado.

Disponível para iOS e Android, o app possui abas com conversas privadas, feeds de postagens para amigos (similar ao do Facebook) e áreas de notificações. Por não armazenar cookies (arquivos que armazenam dados de quem navega na internet), o MeWe garante que apenas os destinatários das conversas veem o que o usuário publica.

Além disso, o MeWe promete que nenhum dado pessoal de usuários será transformado em conteúdo publicitário –diferente do que o WhatsApp fez, ao anunciar a troca de dados dos usuários com o Facebook.

“Essas empresas (Facebook e Google) nos espionam para ganhar dinheiro. Você é o produto. É uma forma errada de pensar. Para nós, o produto sempre será o serviço que oferecemos”, afirma Mark Weinstein, CEO da empresa, em visita ao UOL, em São Paulo.

“Conseguimos ver quantas pessoas estão online e quantas fotos foram postadas, mas não o conteúdo. Levamos a privacidade tão a sério que incluímos uma cláusula no nosso contrato que diz que qualquer mudança nesse sentido será avisada por e-mail e com alguma opção clara para que o app seja usado como era antes da alteração”.

Sobre os problemas da Justiça brasileira com o WhatsApp, Weinstein acredita que não se repetirá com o MeWe. “Não teremos problemas em desconectar do serviço e cooperar com a Justiça do país se alguém cometer crimes dentro do app. Temos apenas duas normas de conduta básicas: siga a lei e nossos termos de serviço. Siga os dois e você não terá problemas”.

Versões gratuitas e pagas
O app também não tem anúncios e por isso lucra com formatos pagos de utilização. Para uso gratuito, o MeWe disponibiliza compartilhamento de fotos, vídeos, documentos, chats, discussões e mensagens de voz, além de armazenamento de até 8 GB em seus servidores.

A versão paga, que custa R$ 3,19 por mês ou R$ 19,99 por ano, inclui chat privado com criptografia ponta a ponta, até 500 GB de armazenamento de dados, download de aplicativos de grupos privados da MeWe App Store; imprimir fotos e selecionar cupons de promoções.

Nas próximas semanas será lançado o app MeWe Pro, uma plataforma para empresas que usará o mesmo código da versão comum, mas funcionará em um aplicativo diferente. Ele terá a mesma função do Workplace, do Facebook: garantir um uso social mais focado para os objetivos das empresas clientes, com ferramentas como discussões de projetos e chats para diferentes equipes.

Uol



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.