bahia

quinta-feira, 03 de novembro de 2016 16:19

Riachão do Jacuípe: manifestantes pedem agilidade da justiça para descobrir e prender o assassino da professora Ienata Rios

Nesta quinta-feira, 03, completou exatos quatro meses do assassinato de Ienata e o caso continua sem resposta, eis o motivo da manifestação

Concentração aconteceu na frente da casa de Ienata ,local do crime

Concentração aconteceu na frente da casa de Ienata ,local do crime

Na manhã desta quinta-feira,3, alunos, professores, parentes e amigos da professora Ienata Rios, assassinada de forma brutal no dia 3 de julho deste ano, fizeram uma manifestação pedindo mais rapidez para a elucidação do caso e principalmente a punição de quem cometeu o crime, que permanece sendo um mistério para toda população.

O inicio da caminhada foi em frente à casa onde a professora morava e também onde aconteceu o crime, muitas homenagens foram feitas com flores e cartazes escritos pelos alunos e professores colegas de Ienata que expressaram sua indignação com a demora na solução do caso.

Parada em frente ao Colégio João Campos

Parada em frente ao Colégio João Campos

A caminhada seguiu para o centro da cidade com o objetivo de passar pelas principais ruas chamando atenção da população, em frente ao CETEP – Colégio João Campos, onde Ienata lecionou por muito tempo, aconteceu uma parada para homenagens e falas dos colegas de profissão, ouvidas atentamente pelos alunos que seguiam na caminhada.

Em frente a Câmara de Vereadores os alunos e demais manifestantes fizeram outra parada para também cobrar apoio dos Edis à causa dessa manifestação, o vereador José Nivaldo “Ninho moto boy”, representando os pares da casa, falou no microfone do carro de som e propôs que a casa faça uma audiência publica sobre o caso do crime de Ienata.

BR 324 sobre a ponte do Rio Jacuípe foi a última parada

BR 324 sobre a ponte do Rio Jacuípe foi a última parada

Depois a manifestação seguiu rumo à BR-324 para que acontecesse o fechamento da rodovia, fato que ocorreu por volta das 10h deixando o trânsito interrompido nos dois sentidos. Os alunos ficaram sentados na pista, e mesmo com o forte calor, mais de 150 alunos compareceram ao ato.

O Delegado titular de Riachão do Jacuípe e responsável pelas investigações, Sérgio Vasconcelos, esteve no local e falou sobre o andamento do caso, disse que ainda está aguardando os resultados do DPT (Departamento de Polícia Técnica). Depois de conversar com o delegado os alunos decidiram liberar a pista e por volta das 11h20 o trânsito voltou a fluir normalmente e todos voltaram para suas casas.

Reportagem Alana Adrielle fotos e vídeo Enzo Sebah



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.