economia

terça-feira, 22 de novembro de 2016 09:06

Saiba o que muda com o fechamento de 12 agências do Banco do Brasil na Bahia

As medidas fazem parte do programa de reorganização institucional do banco

Doze agências do Banco do Brasil (BB) serão fechadas na Bahia e outras 33 vão ser transformadas em postos de atendimento. As medidas detalhadas ontem fazem parte do programa de reorganização institucional do banco, que também prevê ampliação do atendimento digital, incentivo à aposentadoria e a redução de jornada de trabalho para parte dos funcionários.

Das  agências  que terão as atividades encerradas no estado, dez estão localizadas em Salvador e outras duas estão localizadas nos municípios de Feira de Santana e Lauro de Freitas .Atualmente, a Bahia possui 447 unidades de atendimento, sendo 328 agências e 119 postos de atendimento. Segundo o cronograma do BB, o encerramento  acontecerá no ano que vem, a partir do dia 14 de janeiro.

Em todo o país, o número de agências que serão fechadas chega a 402. Outras  379 serão transformadas em postos de atendimento bancário. Com a reorganização, a instituição estima economizar  R$ 750 milhões por ano, sendo R$ 450 milhões da nova estrutura organizacional e R$ 300 milhões de redução de gastos com transporte de valores, segurança, locação e condomínios, manutenção de imóveis, entre outras despesas. Atualmente, o Banco do Brasil conta com 5.430 agências e 1.791 postos de atendimento.

Mudanças
De acordo com assessoria de imprensa do BB, na prática, nada muda para o  cliente de uma agência que passa a ser um posto de atendimento. Para o próprio banco, a diferença é que a unidade não terá mais a figura do gerente-geral.

A agência de Vilas do Atlântico, em Lauro de Freitas, é uma das 33 onde a alteração deve ocorrer. Para a designer de interiores Érica Garcia, correntista da unidade, a situação é surpreendente. “Por se tratar de um banco estatal, a notícia surpreende e demonstra uma certa instabilidade. A minha logística, no entanto, não deve ser prejudicada”.

A situação de Érica é bem diferente da fisioterapeuta Emanuelle Barreto, correntista da unidade localizada no  Costa Azul, que fechará as portas em janeiro. “Quando tenho algum problema, prefiro resolver pessoalmente, em vez de usar o telefone porque acredito que fica mais fácil. Como a agência é perto da minha casa, eu ia lá antes de fazer qualquer outra coisa e agora não sei como vai ser. Certamente exigirá um deslocamento maior”, avalia.

Segundo o BB, o fechamento das agências e a implantação das demais medidas serão precedidos por ampla comunicação aos clientes em canais diversificados, como o hotsite, SMS e terminais de autoatendimento.

A mudança de agência acontecerá de forma automática e os clientes não vão precisar fazer qualquer procedimento adicional.  Além da ampliação do atendimento digital, a redução das agências considerou também a localização de unidades próximas entre si.

Problemas
Para o presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, o atendimento ao cliente deverá piorar por conta das medidas anunciadas. “Basta visitar uma agência do banco para perceber que faltam funcionários. Se houver o fechamento de locais de atendimento, o consumidor sofrerá ainda mais com as filas e as péssimas condições de atendimento decorrentes da enorme sobrecarga de trabalho”, critica.

Correio



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.