bahia

terça-feira, 29 de novembro de 2016 17:42

Vice-presidente da Chapecoense desistiu de viajar com o time, diz irmão que mora em Feira de Santana

O empresário disse que manteve contato com filhos e outros familiares que residem na cidade. Ele enfatizou que Chapecó está silenciada, parada e todos vivem uma terça-feira de profunda consternação.

Ivanot Tozzo/ Foto: Acorda Cidade

Ivanot Tozzo/ Foto: Acorda Cidade

Ivanot Tozzo, empresário que reside em Feira de Santana, e irmão de Ivan Tozzo, vice-presidente da Chapecoense, relatou que está extremamente abalado com a queda do avião na Colômbia que deixou 76 mortos.

A tragédia que aconteceu nesta madrugada vitimou 76 pessoas, entre delegação da Chapecoense, jornalistas e tripulantes. Natural da cidade de Chapecó e torcedor do time, Ivanot contou ao Acorda Cidade que seu irmão não estava se sentindo confortável e preferiu não viajar com o clube. Segundo ele, o irmão afirmou que possivelmente viajaria hoje ou então ficaria em Chapecó.

“Eu fiquei muito abalado e conforme as notícias iam chegando durante a madrugada a tristeza ia aumentando. Minha família sempre esteve envolvida com o clube e meu irmão é vice-presidente há três anos. Falei com ele nesta manhã e ele afirmou que a cidade está em total clima de tristeza”, disse.

Ivanot relatou também que de toda a delegação da Chapecoense, só não viajaram para a Colômbia o seu irmão Ivan e o presidente do Conselho Deliberativo da Chapecoense, Plínio David de Nes Filho.

“Praticamente toda a diretoria viajou com o time. Só ficaram eles dois. A Chapecoense estava em ótima fase, todos estavam empolgados com o desempenho do time. Chapecó é uma cidade com a metade do porte de Feira de Santana e com cerca de 200 mil habitantes. Ter um time na série A, disputando um título internacional motivava a todos os moradores. Agora estão todos em clima de tristeza”, lamentou Ivanot.

Ivan Tozzo, vice-presidente da Chapecoense (Foto: Reprodução/Globo News)

Ivan Tozzo, vice-presidente da Chapecoense (Foto: Reprodução/Globo News)

O empresário disse que manteve contato com filhos e outros familiares que residem na cidade. Ele enfatizou que Chapecó está silenciada, parada e todos vivem uma terça-feira de profunda consternação. Ivanor observou que o sucesso do time estava tão contagiante que ele conseguiu cativar vários amigos e funcionários para se tornarem torcedores.

“É uma tragédia que deixa muita tristeza. Todo o Brasil está abatido com o que aconteceu”, finalizou.

Acorda Cidade



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.