religiao

domingo, 05 de março de 2017 08:49

Riachão do Jacuípe – Capela do Bem Aventurado Justino é inaugurada dois dias antes de padre Alessandro deixar Paróquia

A igreja atenderá além do bairro Santa Mônica, Bela Vista, loteamento Juquinha e a comunidade rural de Malhada do Juazeiro.

Com a presença do padre Geral dos Religiosos Vocacionistas, Antônio Rafael, padre Alessandro Mendonça Nonato, religiosos convidados e centenas de fieis foi inaugurada na noite de sábado (04), no bairro Santa Mônica, em Riachão do Jacuípe a Capela do Bem Aventurado Justino, situada às margens da BA 120, sentido Serra Preta.A capela que padre Antônio Rafael comparou com uma catedral pela grande estrutura foi construída em tempo recorde, ou seja, em apenas cinco meses.

A igreja foi construída bem localizada e atenderá além do bairro Santa Mônica, Bela Vista, loteamento Juquinha e a comunidade rural de Malhada do Juazeiro. Seu padroeiro, beato Justino Russolillo, nascido em Pianura de Napoli (Itália) em 18 de Janeiro de 1891, foi ordenado sacerdote a 20 de Setembro de 1913 e morreu em fama de santidade a 2 de Agosto de 1955 na mesma cidade onde nasceu. Em 18 de Dezembro de 1997, foi nomeado Venerável pelo Papa João Paulo II.

Padroeiro ganhou uma foto na sacristia e um imagem no altar | Fotos: Raimundo Mascarenhas

Padre Antônio Rafael contou aos fieis quem foi o Bem Aventurado Justino e pediu para que os fieis orem por ele que está prestes a se tornar santo, “basta só mais um milagre para a igreja reconhecer e o consagrar santo”, disse o religioso.

Como surgiu a ideia da construção da Capela

A capela foi uma das grandes obras do padre Alessandro em quatro anos frente a paróquia de Riachão do Jacuípe

Tudo começou depois de um sonho que padre Alessandro que está a frente da paróquia há quatro anos, teve. Ele conta que sonhou com o beato Justino Russolillo, fundador da ordem religiosa dos padres vocacionistas, a qual faz parte, com a beata Irmã Dulce e Maria Santíssima, e neste sonho, Justino pedia para ser construída uma capela naquela comunidade. “Ele me contou o sonho e pediu que convocasse o Conselho Econômico da Paróquia. Todos abraçaram a causa, a comunidade se envolveu e o sonho foi realizado” falou Bel, integrante da pastoral Litúrgica.

Quinze anos de caminhada

Padre Alessandro passou as chaves da igreja simbolicamente para Jucy | Foto: Raimundo Mascarenhas

O trabalho evangelístico da Igreja Católica no bairro periférico de Santa Mônica começou há 15 anos pela Pastoral da Criança, com a celebração da vida. Por não ter espaço físico, um pastor da Assembleia de Deus conhecido na comunidade como Fortunato, cedeu sua casa para realização das atividades religiosa e com o retorno do padre Alessandro Mendonça a Riachão do Jacuípe, em 17 de março de 2013, passou a celebrar missas na rua, mas precisamente em frente à casa do pastor Fortunato, até em setembro de 2016, começou a obra e a estrutura física foi inaugurada no sábado, “mas a missão continua, que é o fortalecimento e o crescimento da igreja viva”, lembrou o vocacionista. “A obra não parou, o povo contribuiu, foi uma caminhada, mas valeu apenas”, falou a jovem Jucy, uma das integrantes da comissão do bairro.

A igreja está edificada, só resta agora a igreja povo frequentar para que ambas fiquem fortalecidas | Foto: Raimundo Mascarenhas

Ao falar para o Calila News, o padre Alessandro destacou a presença da Igreja em todos os momentos a sociedade e que, além da igreja da Santa Mônica, também foi construída outra com as mesmas dimensões em Pé de Serra e beato Justino é o padroeiro.

Vejas outras imagens da missa

Redação CN



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.