bahia

quinta-feira, 20 de abril de 2017 16:24

Joseildo se reúne com prefeito e anuncia implantação de indústria do ramo cerâmico em Alagoinhas

Para o deputado Joseildo, que intermediou o encontro em seu gabinete, além da arrecadação, Alagoinhas e a população serão beneficiadas com a geração de empregos, atrativos de novas empresas e movimentação financeira com maquinários, equipamentos e fretes.

Da esquerda para a direita: Joaquim Neto, Joseildo Ramos e Sérgio Ricardo

Com o objetivo de tratar sobre o incentivo da prefeitura de Alagoinhas para a implantação de uma unidade de beneficiamento e processamento de argila no município, o deputado estadual Joseildo Ramos (PT) e o prefeito Joaquim Neto se reuniram com o sócio do Grupo Minerar, Sérgio Ricardo Martins, na manhã desta quinta-feira (20), no gabinete do petista. Na oportunidade, o empresário reforçou o potencial do mercado de argila para a região e pediu apoio ao prefeito para a doação de um terreno com área de 2 a 5 hectares para instalação da empresa.

O prefeito Joaquim garantiu atender a solicitação e marcou reunião com o secretário de Desenvolvimento Econômico Municipal Bruno Fagundes, para dar encaminhamento ao processo. Para consolidar a chegada da empresa, Joseildo dialogou, ontem (20), com Luiz Gonzaga, chefe de gabinete da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (SDE), sobre a concessão de incentivos fiscais que podem chegar a 60% de desconto sobre o ICMS.

O Grupo Minerar reúne três empresas com a finalidade de extração e beneficiamento de minérios para áreas de piso e louça sanitária. Segundo o sócio da empresa, Alagoinhas tem um grande potencial para produção de argila pela sua qualidade e localização estratégica. “O material é diferenciado dentro do Nordeste. Matéria-prima como essa só encontramos em Cabo de Santo Agostinho, mas a argila de escoamento de Alagoinhas, como argila plástica, tem um diferencial dentro de todo o Brasil. Então, com a implantação da unidade, vamos incentivar que as maiores indústrias do mercado de louça sanitária compre essa matéria-prima de Alagoinhas. Vamos criar um polo industrial de argila do Brasil no município”, explicou.

O investimento inicial para a implantação da unidade será de R$ 800 mil e a previsão de produção é de aproximadamente 70 mil toneladas de argila processadas anualmente, o que vai gerar uma arrecadação de R$ 150 a 200 mil por mês para Alagoinhas. Para o deputado Joseildo, que intermediou o encontro em seu gabinete, além da arrecadação, Alagoinhas e a população serão beneficiadas com a geração de empregos, atrativos de novas empresas e movimentação financeira com maquinários, equipamentos e fretes. “É um passo estratégico, um embrião que pode crescer muito e nos tornarmos referência no mercado de cerâmica para atendermos as necessidades da demanda nacional e, talvez, internacional”, afirmou o deputado.

Segundo Sérgio Ricardo, já existe um polo industrial na região do Cabo, em Recife, e a perspectiva é que essas empresas se desloquem para Alagoinhas após a implantação da unidade. “Ao passo que começarmos a vender a argila processada, os nossos concorrentes também virão pra cá porque eles não vão querer ficar de fora desse mercado, até por causa do diferencial em qualidade e em relação ao transporte, devido à distância do sudeste”, explicou.



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.