esporte

segunda-feira, 01 de maio de 2017 22:22

Argel é demitido após eliminação e briga no Ba-Vi

Treinador deixa o Leão após 42 jogos, com 27 vitórias, 5 empates e 10 derrotas.

Treinador sofreu duplo desgaste de eliminação e briga

O Vitória não entrará nas finais do Campeonato Baiano com o técnico Argel Fucks na beira do gramado. Nesta segunda-feira (1º), o treinador foi chamado pela diretoria para uma conversa e acabou demitido.

Contratado em setembro do ano passado para livrar o time do rebaixamento à Série B, meta que foi cumprida, Argel Fucks comandou o Vitória em 42 jogos. À frente do Leão, foram 27 vitórias, cinco empates e 10 derrotas, o que rende um aproveitamento de 68%.

Apesar do aproveitamento no ano ser positivo, já que, dos 28 jogos que o rubro-negro fez, venceu 21, empatou quatro e perdeu três, a diretoria se desgastou com o treinador após as eliminações na Copa do Brasil, diante do Paraná, e na Copa do Nordeste, contra o maior rival, Bahia.

Vale lembrar que, em dezembro do ano passado, o recém-empossado diretor de futebol Sinval Vieira afirmou que não pretendia manter o treinador. Na época, o dirigente chegou a declarar que se o técnico que o Vitória estivesse negociando  não aceitasse a proposta, o clube entraria em contato com Argel, “que seria plano B”.

Enquanto a diretoria do Vitória não contrata um novo técnico, o auxiliar Wesley Carvalho comandará o time interinamente nas duas partidas da decisão do estadual. O jogo de ida já é quarta-feira (3), às 21h45, na Fonte Nova; a volta é domingo (7), às 16h, no Barradão. O rubro-negro joga por dois empates para ser bicampeão.

Briga

Além das eliminações das duas maiores competições do primeiro semestre, Argel também desagradou ao demonstrar um comportamento inadequado após o Ba-Vi que eliminou o rubro-negro do torneio regional. Provocado pelo volante Edson, do Bahia, o treinador chegou à porta do vestiário do Bahia aos berros: “Cadê o machão? Cadê o Edson? Chama ele aqui”. A postura desagradou.

Além disso, Argel gritou com outros atletas tricolores e com o presidente do Bahia, Marcelo Sant’Ana. Na entrevista coletiva, ele também bradou contra a arbitragem do jogo.

Preparador físico também sai

Preparador físico do clube, Réverson Pimentel também deixou o Leão nesta segunda-feira (1º). O profissional comunicou seu desligamento através do seu perfil no Instagram: “Cumprimos a principal missão do clube no ano passado ao manter a equipe na Série A. Nesta temporada, atingimos a marca de 79% de aproveitamento. Infelizmente a derrota no último clássico culminou com a decisão da diretoria”, publicou.

Réverson, que deixou o Bahia em julho de 2016, na chegada de Guto Ferreira, foi contratado pelo Vitória dois meses depois, em setembro.

Correio24horas



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.