bahia

terça-feira, 10 de outubro de 2017 23:14

Moradores de comunidades envolvidas no projeto Araci Norte decidem ir a Brasilia saber do TCU o que fazer para “destravar” a obra

A obra do projeto Araci Norte é resultado do convênio firmado entre a União, por intermédio do Ministério das Cidades, e o Estado da Bahia, através da Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb).

Reunião aconteceu no sábado dia 7/10 na quadra de esportes de Várzea da Pedra | Foto: Teones Araújo

Moradores do entorno do Distrito de Várzea da Pedra, pertencente aos municípios de Araci e Santaluz, localizados no território do sisal, decidiram durante uma reunião, criar uma comissão formada por oito representantes das associações de moradores das comunidades situadas ao longo do projeto Araci Norte, para viabilizar uma viagem a Brasília, a fim de manter contato com o ministro do Tribunal de Contas da União – TCU, Antônio Vital do Rêgo Filho, relator do processo gerado, após a auditoria que identificou o projeto executivo deficiente, por não ter incluído plano de fluoretação da água, além do sobrepreço de R$ 2,3 milhões e superfaturamento da ordem de R$ 1,1 milhão no contrato de R$ 40 milhões e o TCU determinou a glosa de valores.

Marli Conceição | Foto: Teones Araújo

O objetivo da viagem, segundo a agente de saúde Marli Conceição dos Santos, uma das líderes do movimento, é pedir rapidez na análise dos processos que tratam das obras da Adutora Araci Norte que irá beneficiar mais de 40 mil pessoas nos municípios de Araci, Tucano e Santaluz, que estão sofrendo com a falta d’água e vivenciando a prior seca os últimos anos. Ela acredita que o ministro Vital do Rêgo irá receber a comissão e o problema será resolvido, pois, ele é natural da Paraíba, de uma região seca, foi vereador por duas vezes, deputado estadual por três legislaturas, deputado federal e senador pelo PMDB e em 2014 foi indicado pelo Senado Federal para o cargo de ministro do Tribunal de Contas da União, “portanto já sentiu e certamente conhece pessoas no seu estado que estão sofrendo como todos nós desta região da Bahia”, falou agente de saúde.

Marli não segurou às lágrimas ao contar o sofrimento da população pela falta d’água | Foto: Teones Araújo

Um momento de emoção na reunião foi o choro da agente de saúde ao contar à situação que se depara nas residências com a falta d’água. “As pessoas estão consumindo água de péssima qualidade, barrenta e com fezes e urina de animais. As famílias estão tomando banho em bacia e àqueles que ainda podem colocar água nos banheiros, colocam uma bacia para não desperdiçar a água do banho para depois jogar no sanitário”, desabafou.

Marineide Neves, presidente da Associação de Mulheres de Pedralta, contou ao CN que o desespero dos moradores aumentou em março, quando a obra foi paralisada e só sabe o quanto o povo está sofrendo aqueles que também moram em regiões seca. “Sem água e sem voto na eleição, caso essa obra não seja retomada”, afirmou Marilene Neves.

Água sai do sub solo e é mandada para uma caixa na serra do Pai Migué (ao fundo) de onde é distribuída por gravidade | Foto: Raimundo Mascarenhas

A obra do projeto Araci Norte é resultado do convênio firmado entre a União, por intermédio do Ministério das Cidades, e o Estado da Bahia, através da Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb), executora do projeto e o TCU determinou o corte de R$ 1 milhão relativo aos valores pagos a maior por sobrepreço projeto Águas do Sertão, não foram realizados.

Autoridades presentes na reunião 

Júnior do Max conhece o projeto desde o inicio e lamenta ainda não ter sido concluído

O ex-prefeito de Santaluz Joselito Carneiro de Araújo Júnior (Junior do Max)  falou que já esteve na CERB várias vezes e garantiu que não tem dúvida da importância da obra como solução do problema de água para o consumo humano. Para Júnior do Max, é justo a manifestação popular, pois, a situação da falta d’água é a pior dos últimos 50 anos. “O Projeto que recebeu o nome de “Araci Norte” desde que foi implantado em abril de 2002 na gestão do então governador Cesar Borges, eu não estava na militância política, mas lembro perfeitamente, e concluído irá transformar a vida de mais de 30 ml pessoas que habitam a Zona Rural dos municípios de Araci, Tucano e Santaluz”, concluiu.

Prefeita Quitéria disse que também está na luta para que a obra seja concluída o mais breve | Foto: Teones Araújo

A prefeita de Santaluz, Quitéria Araújo (PSD), também falou da crise hídrica que o município de Santaluz está vivenciando e que esteve na CERB e com sua diretoria tratou de uma utilização melhor da Bacia Sedimentar de Tucano, onde está a serra de Pai Migué onde foram perfurados os profundos poços tubulares com uma profundidade de 400 m conseguindo uma água de boa qualidade que deles saia numa vazão de 250 mil litros/hora e “é o que mais necessitamos neste momento”, afirmou a Social Democrata que garantiu acompanhar a comissão até Brasília.

Prefeito Silva Neto do Município de Araci que tem a maior quantidade de comunidades aguardando o benefício | Foto: Teones Araújo

O prefeito de Araci, Silva Neto (PDT), falou que esse assunto se aflora todas as vezes que aproxima uma eleição e geralmente nos palanques das oposições, ou seja, colocam a culpa em quem está no poder e “isso se arrasta há mais de dez anos”, falou o Democrata Trabalhista.

Silva Neto teme que esteja ocorrendo mais um jogo político e como isso fazendo aumentar o sofrimento do povo e dos prefeitos, pois os municípios diante da crise e falta de recursos, não tem como atender as necessidades de falta d’água. “No momento político, quem manda no governo federal é contra o governo da Bahia e creio que realmente seja um jogo político, para revolta do povo. Diante desta realidade, temos que lutar e destravar essa obra” finalizou.

Mapa das comunidades que serão beneficiadas em Araci

Serão beneficiada as comunidades de Barbosa, Pedra Alta, Lameiro, Roça de Dentro, Campo Grande, Poço Grande, Várzea da Pedra, Sem Freio, João Vieira, Perpétua, Ribeira I, Ribeira II, Lagoa da Anta, Tanque Cavado, Lagoa do Boi, Jurema, Palmeira, Bela Vista, Tapuio, Lagoa Escura, Campo de Elói, Umburaninha, Serra do Boi, Alto Grande, Caldeirão Novo, Sapé I, Sapé II, Bento, Lajinha, Miranda, Aracati, Rejeito, Areal, Serra, Barreiro Preto, Bomba, Barreira, Ponta da Serra, Pau D’arco, Lagoa da Laje, Rua da Palha, Nazaré, Lagoa do Curral, Tinguí, Jaconias, Ovo da Ema, Pau de Rato, Barreiro Branco, Resina, Lagoa Nova Lajedo, Borges, Poço do Capim, Dionisio, Duas Estradas, Terra Dura, Caldeirão e Lagoa dos Cavalos ficaram esperando a realização da Terceira Etapa, juntamente com as localidades de Olhos D’ Água da Serra, Tracupá, Rio do Peixe, Alto, Poço Redondo, Arapuá, Pedras e Sem Freio.

Tapuio,- Araci uma das comunidades que será beneficiada

O deputado Alex da Piatã (PSD) detém a representação majoritária de Araci e Tucano, pois, é apoiado pelos prefeitos destes municípios e vem se destacando na luta pela retomada da obra. O parlamentar iniciou seu pronunciamento dizendo que qualquer manifestação é legitima e todos estão com as melhores das intenções. “Estamos com 62% da obra pronta. O Araci Norte é maior obra hídrica da Bahia e está parada por um entrave burocrático no TCU, porém isso não pode ser maior que a sede de um povo”, falou o parlamentar.

Alex da Piatã garante que vai fazer parte da comitiva que vai até o TCU, em Brasília | Foto: Teones Araújo

“Água é vida. Água mata fome, mas comida não mata sede. Irei com a comissão a Brasília, acredito que seremos recebidos pelo ministro que é nordestino e se esforçará para resolver rapidamente esta questão e as obras serão retomadas”, externou o Social Democrata.

Alex contou na reunião que vem conversando com o governador Rui Costa e o mesmo está disposto na retomada da obra e também tem conversado com o senador Otto Alencar, que receberá a comissão quando estiver em Brasília.

A deputada Fátima Nunes (PT), também participou da reunião e firmou compromisso de lutar pela obra, que, segundo a petista, os recursos já estão na Caixa Econômica.

Araci Norte I – Deputado Alex da Piatã, prefeito e vereadores visitam projeto e tentam a retomada da obra de abastecimento d’água

Araci Norte II – Vereadores querem uma solução urgente para retomada da obra

Com recursos do PAC na ordem de R$ 39 milhões,será iniciada a terceira etapa do Projeto Araci Norte

Moradora de comunidade que será beneficiada pelo projeto Araci Norte, apela via redes sociais pela retomada das obras

Quarenta pessoas, entre lideres comunitários e políticos, vão a CERB para saber a verdade sobre a paralisação do Projeto Araci Norte



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.