religiao

domingo, 25 de fevereiro de 2018 17:15

Milhares de fiéis pedem paz durante Caminhada do Perdão em Feira de Santana

O arcebispo metropolitano de Feira de Santana, Dom Zanoni, destacou que a Caminhada do Perdão é um momento forte do tempo quaresmal, sendo uma tradição na vida da igreja.

Foto: Acorda Cidade

Milhares de pessoas participaram neste domingo (25) da Caminhada do Perdão. Com saída da igreja dos Capuchinhos, os fiéis percorreram pela Rua JJ Seabra, passaram pela Avenida Getúlio Vargas, pararam na Igreja Senhor dos Passos, onde foi celebrada a Cruz de Cristo, passaram pelo transbordo, pela Avenida de Canal, até igreja do Cruzeiro (Sagrada Colina).

Frei Mário Sérgio | Foto: Acorda Cidade

De acordo com o frei Mário Sérgio, mais de 50 mil pessoas de Feira de Santana e outras cidades da região participaram da Caminhada este ano, que teve como novidade a distribuição de fitas do Senhor do Bonfim.

“Essas fitas foram amarradas no Alto do Cruzeiro. A ideia foi despertar a comunidade católica de Feira de Santana, que também temos uma Colina Sagrada e mais de 10 mil fitas foram distribuídas”, informou.

Dom Zanoni | Foto Acorda Cidade

O arcebispo metropolitano de Feira de Santana, Dom Zanoni, destacou que a Caminhada do Perdão é um momento forte do tempo quaresmal, sendo uma tradição na vida da igreja. Ele falou sobre a importância do perdão para a vida das pessoas.

“Essa é uma manifestação de fé e espiritualidade, um momento forte de oração, comunhão com Deus e um compromisso com os irmãos. O perdão é um projeto de Jesus. O mundo está marcado pela guerra, pela violência, pela vingança e o perdão é o único caminho para a instalação do mundo de Deus. Esse é um momento de reflexão, de ter presente a palavra de Jesus”, afirmou.

Foto: Acorda Cidade

O arcebispo emérito de Feira de Santana, Dom Itamar Vian, também falou sobre os benefícios do perdão. Ele destacou que o perdão é um dos grandes desafios de toda a humanidade e disse que é preciso fé para colocá-lo em prática.

Dom Itamar Vian

“Jesus falou muito em perdão e disse que devemos perdoar 70×7, ou seja, sempre. A grande dificuldade é que nós temos um sentimento de sobrevivência e de agressividade, por isso o perdão deve estar baseado na fé e não no sentimento. Na Caminhada realizamos essa manifestação pública para dizer que temos fé e pedir para que exista paz. A fé é um presente de Deus e se agirmos pelo sentimento sempre nos vingaremos. Tem uma frase que diz: ‘se você quer ser feliz por um minuto, vingue-se, se você quer ser feliz a vida inteira, perdoe’. É fácil se vingar, mas depois vamos sentir o remorso e sofrer. Quem perdoa vai ter paz e alegria”, salientou.

Carla Alexandre | Foto: Acorda Cidade

Carla Alexandre Jorge participa da Caminhada do Perdão há quatro anos. Ela afirma que o perdão é importante para estarmos bem conosco, com o próximo e com Deus e destaca que quando não perdoamos, nosso coração chora.

“É muito importante para os católicos participarmos dessa caminhada, como uma forma de adentramos na Quaresma com o coração limpo, buscando a igualdade, buscando ajudar o próximo. A gente pede o perdão e ao mesmo tempo a gente dá o perdão. Temos que estar preparados para o perdão”, disse.

Fonte: Acorda Cidade * Com informações do repórter Ed Santos



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.