esporte

domingo, 08 de julho de 2018 12:26

Eliminada da Copa, seleção brasileira desembarca no Rio de Janeiro

Passageiros do aeroporto aplaudem a delegação. Tite é o mais assediado, e Casemiro é o único a conceder entrevista

Tite no desembarque da seleção brasileira no Rio de Janeiro (Foto: Reuters)

Antes do previsto, a seleção brasileira está em casa. Após a derrota por 2 a 1 para a Bélgica e eliminação nas quartas de final da Copa do Mundo, a maior parte da delegação desembarcou no Rio de Janeiro na manhã deste domingo (08).

Além da maioria dos representantes da comissão técnica, Casemiro, Douglas Costa, Gabriel Jesus, Geromel, Philippe Coutinho e Taison vieram no voo de São Petersburgo – com escala em Madri. Neymar, que tinha retorno previsto, não foi visto. Os demais deixaram Kazan por conta própria ou ficaram na Europa.

Casemiro em desembarque da Seleção no Rio de Janeiro (Foto: Lucas Loos)

Neymar, Philippe Coutinho e Tite eram os mais aguardados pelos torcedores. As muitas crianças foram à loucura ao ver o jogador do Barcelona sair pelo portão do salão nobre. Coutinho atendeu a torcida, tirou fotos, deu autógrafo, mas foi cercado. Após rápido tumulto o jogador foi levado para o carro.

Tite também causou alvoroço ao deixar o aeroporto. Antes de guardar a bagagem no carro, acenou para os torcedores e agradeceu rapidamente ao atender a imprensa.

“Tenho orgulho em poder transmitir alguma coisa boa. Só retribuir o carinho que eles estão nos proporcionando. Quero de coração agradecer a eles. Obrigado”, disse o treinador.

Alguns poucos torcedores compareceram para dar apoio ao time, eliminado nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia após a derrota por 2 a 1 para a Bélgica. A maioria chegou ainda no meio da madrugada ao Galeão, com crianças.

Apenas alguns mais sortudos conseguiram uma foto ou autógrafo. A maioria dos atletas saiu rapidamente para o salão nobre do aeroporto e não passou pelo saguão, já que pegariam ainda voos para outras cidades.

O volante Casemiro, que não enfrentou a Bélgica por estar suspenso, foi o único jogador a dar entrevista. Ele pediu para a Seleção ser valorizada, apesar do sexto lugar no Mundial.”Há dois anos o Brasil corria o risco de nem se classificar e agora estávamos como favoritos. Há muitas coisas boas. Não é o fim de uma era. Tem que valorizar”.

Fora da Copa, a seleção brasileira tem um compromisso marcado para o segundo semestre: o amistoso do dia 8 de setembro, contra os Estados Unidos, em Nova York.

G1



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.