politica

terça-feira, 31 de julho de 2018 16:46

Em nova cartada, PT mobiliza militantes para tentar garantir candidatura de Lula

Na última semana, a Justiça Eleitoral afirmou que as candidaturas, depois de serem oficializadas, serão analisadas pelo TSE.

Foto: Divulgação

Em mais um ato para tentar lançar o ex-presidente Lula como candidato à presidência da República, o PT vai convocar um jejum nacional para sábado, 4 de agosto. A data marca a convenção da legenda, que, mesmo sabendo da provável barração do TSE, tenta oficializar o petista como candidato ao Planalto.

Segundo a Folha de S. Paulo, o partido vai pedir, ainda, que os militantes levem alimentos a famílias das periferias do país, dizendo que “foi Lula quem mandou entregar”. No dia 15 de agosto, o PT acredita que pode reunir de 30 a 40 mil pessoas em Brasília para o ato de registro da candidatura de Lula no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Para divulgar a mobilização, a legenda produziu 1 milhão de folhetos a serem distribuídos em todo o país. Para o professor em ciência política Túlio Marques, a mobilização que os petistas organizam no próximo dia 15 não força o TSE a aceitar o registro. Na opinião dele, se aceita, a candidatura de Lula representa perigo para a democracia brasileira.

“A candidatura do Lula cria um nível de instabilidade político jurídica no país que nenhuma autoridade vai querer ser acusada futuramente de favorecer. Lula desperta paixões a favor e contra. Você está testando uma série de instituições que são novas, tipo a Lava Jato, delação premiada e outras. E mesmo a questão da Lei da Ficha Limpa”.

Publicidade

Na última semana, a Justiça Eleitoral afirmou que as candidaturas, depois de serem oficializadas, serão analisadas pelo TSE. Dessa forma, mesmo que o PT consiga registrar o ex-presidente preso como postulante à presidência, ainda poderá sofrer com julgamento do Tribunal. O ex-presidente Lula cumpre pena pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção, desde o dia 7 de abril, em Curitiba. Ele foi condenado a 12 anos e um mês de prisão em segunda instância, no episódio que ficou conhecido como “tríplex do Guarujá”.

Acorda Cidade



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.