bahia

sexta-feira, 10 de agosto de 2018 16:16

Secretário da Prefeitura de Valente recusou a proposta para receber diploma do Instituto Tiradentes

O secretário de Gabinete receberia a medalha como terceiro mais atuante secretário do Município.

Gabriel disse que recebeu a proposta para receber o premio várias vezes quando vereador, e agora secretário | Foto: Raimundo Mascarenhas

Há um dito popular que uma pessoa ‘saltou uma fogueira’ quando deixou de investir, participar, aventurar alguma coisa que posteriormente daria errado e sairia frustrada. O ex-vereador, ex-presidente da Câmara e atualmente com a pasta de secretário municipal de Gabinete da Prefeitura de Valente, Gabriel Mota é um desses que pode considerar ter ‘pulado um fogueira’ quando no mês de abril deste ano recebeu um envelope do Instituto Tiradentes o convidando para receber o certificado de terceiro melhor secretário do Município.

Envelope padronizado com endereço, telefone, e demais informações, praticamente evitar que se levante qualquer suspeita | Foto: Raimundo Mascarenhas

Ele não aceitou, abriu leu a proposta e colocou em sua gaveta, mas ciente que não iria receber tal honraria. Nesta sexta-feira, 10, em uma entrevista com o Calila Noticias ele revelou que ficou estarrecido quando viu a reportagem do Fantástico no último domingo, acusando o Instituto Tiradentes e UBD de Recife de vender os diplomas e medalhas. Ouça

Pesquisa aponta Gabriel com 11% ficando atrás dos secretários de Saúde e Educação | Foto: Raimundo Mascarenhas

De acordo com Gabriel, na carta convite não especifica o valor que ele pagaria, mas o responsável disse que falaria sobre os custos posteriormente, sabia apenas que não era gratuito. O secretário disse que sempre foi convidado a receber quando esteve vereador por quatro mandatos no município de Valente.

Secretaria de Educação de Coité recebeu ‘honraria’ e oposição no município tem explorado bastante

Secretária Perpétua se diz enganada, mesmo tendo feito um levantamento do nível do evento

A secretária de Educação de Conceição do Coité, Perpétua Sampaio viajou no ano passado até Recife para receber o Diploma de Melhor Secretária, mas para ela melhor que nunca tivesse sido lembrada, a partir do momento que a reportagem foi veiculada no Fantástico. Ela recebeu o Diploma da UBD e esta empresa foi mais escandalizada, pelo fato de o repórter do Fantástico ter pago R$ 1.480 para entregar um certificado a um jumento, classificado como entre os 100 melhores prefeitos do Brasil.

Aquela foto da secretária publicada em redes sociais recebendo o certificado das mãos do diretor do instituto, o mesmo que aparece recebendo dinheiro em uma gravação escondida, não demorou muito para estar circulando nas redes sociais, por parte dos adversários políticos. Na noite de quinta-feira, 09, realizaram passeata usando um jumento e pessoas com o certificado.

Secretária devolveu o dinheiro a Prefeitura

A secretária Perpétua Sampaio, devolveu o valor pago para a inscrição e hospedagem em um evento da União Brasileira de Divulgação (UBD). Ela integra a lista de 27 gestores baianos investigados pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) por compra de diplomas e medalhas por suposto destaque na administração municipal.

O valor devolvido por ela foi de R$ 2.058,58, referente aos custos e a correção monetária registrada no período.

 

Em nota, a prefeitura ressaltou que nunca pagou por qualquer premiação para o município. Disse que a administração, por meio da secretária, foi vítima de um golpe. Ela recebeu um convite da empresa para o município receber uma premiação em função dos avanços alcançados no setor em quatro anos.

Segundo a nota, a secretaria checou todas as informações da empresa, incluindo CNPJ, verificando que era legal. Além disso, ligou para o hotel onde aconteceria o evento, em Recife (PE), tendo a confirmação de que outras premiações já haviam sido realizadas.

Por isso, justifica, ela aceitou participar do evento, com o pagamento de uma taxa de R$ 800 correspondente, segundo informou a empresa, à inscrição e à hospedagem no hotel. “Eu fui de boa-fé. Em nenhum momento achei ou fui informada que estávamos pagando para receber o prêmio, o que nunca iríamos aceitar. Dizer que compramos um título chega a ser criminoso”, disse a secretária.

Na região que também recebeu o Diploma foi o prefeito de Serrinha Adriano Lima que prometeu ingressar numa ação judicial contra o Instituto.

Redação CN

 

 

 



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.