mundo

domingo, 16 de setembro de 2018 12:19

Tufão Mangkhut chega à China após deixar dezenas de mortos nas Filipinas

Hong Kong emitiu neste alerta máximo por causa da chegada do tufão. 64 pessoas morreram nas Filipinas e milhares fugiram de suas casas.

Uma mulher corre na tempestade enquanto o tufão Mangkhut se aproxima em Shenzhen, na China — Foto: REUTERS/Jason Lee

Depois de deixar dezenas de mortos nas Filipinas, o super tufão Mangkhut chegou neste domingo (16) à China, segundo a agência metereológica do país. O tufão atingiu a província de Guangdong com ventos de 160 km/h, de acordo com a agência de notícias Associated Press.

A emissora de televisão estatal informou que duas pessoas morreram e 15 ficaram feridas na província. Ondas inundaram um hotel à beira-mar na cidade de Shenzhen.

Balanço de vítimas pela passagem do tufão Mangkhut:

2 mortos e 15 feridos na China.
64 mortos nas Filipinas
Espera-se que Mangkhut se dirija para o oeste, na direção da província chinesa de Guangdong, e de Macau.

Antes da chegada do Mangkhut, a China ordenou a retirada de pessoas de áreas de risco do sul do país, suspendeu os serviços de trem de alta velocidade e suspendeu aulas. Segundo a mídia estatal, 2,45 milhões de pessoas foram realocadas na província de Guangdong e 50 mil barcos voltaram aos portos.

Fortes ventos causados pelo tufão Mangkhut empurram ondas na Baía Victoria, em Hong Kong, neste domingo (16) — Foto: Vincent Yu/AP Photo

O Observatório de Hong Kong emitiu neste domingo alerta máximo por causa da chegada do tufão Mangkhut, que apresenta uma grande “ameaça” para a cidade, assim como para várias províncias do sudeste de China.

Balanço de vítimas pela passagem do tufão Mangkhut:

2 mortos e 15 feridos na China.
64 mortos nas Filipinas
Espera-se que Mangkhut se dirija para o oeste, na direção da província chinesa de Guangdong, e de Macau.

Antes da chegada do Mangkhut, a China ordenou a retirada de pessoas de áreas de risco do sul do país, suspendeu os serviços de trem de alta velocidade e suspendeu aulas. Segundo a mídia estatal, 2,45 milhões de pessoas foram realocadas na província de Guangdong e 50 mil barcos voltaram aos portos.

O Observatório de Hong Kong emitiu neste domingo alerta máximo por causa da chegada do tufão Mangkhut, que apresenta uma grande “ameaça” para a cidade, assim como para várias províncias do sudeste de China.

No ano passado, o tufão Hato, um dos mais fortes dos últimos anos, abalou a região, causando nove mortes e danos em Macau, provocando críticas de que as autoridades não estavam bem preparadas.

Mortos nas Filipinas
O Mangkhut passou pelas Filipinas com ventos de mais de 200 km/h, deixando dezenas de mortos e forçando o deslocamento de dezenas de milhares de pessoas. O tufão, que é o mais poderoso dos últimos cinco anos a atingir o país, causou fortes chuvas, inundações e ondas de até seis metros.

A polícia das Filipinas disse que o número de mortos pelo Mangkhut no país subiu para 64, segundo a agência Associated Press.

A maioria das mortes, que incluem um bebê e uma criança, ocorreu em deslizamentos de terra em áreas montanhosas que deixaram pelo menos 13 desaparecidos.

“Os deslizamentos aconteceram quando alguns moradores voltaram para suas casas após o tufão”, disse o coordenador de resposta a desastres, Francis Tolentino, na rádio DZMM.

No norte do país, as autoridades temem que cerca de 40 pessoas, a maioria mineiros, estejam presos em um deslizamento de terra em uma cidade montanhosa. Segundo a AP, equipes de resgate trabalham no local.

Em todas as regiões atingidas pelo tufão, mais de 50 mil pessoas deixaram suas casas, embora seus efeitos afetaram mais de 5,2 milhões de filipinos que vivem em um raio de 125 km da trajetória de Mangkhut, segundo os dados Conselho Nacional de Gestão de Redução de Riscos de Desastres das Filipinas (NDRRMC, sigla em inglês).



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.